Home Empresas Aeroporto de Congonhas retoma decolagens, mas pousos seguem suspensos, diz concessionária

Aeroporto de Congonhas retoma decolagens, mas pousos seguem suspensos, diz concessionária

A torre de controle do aeroporto é de responsabilidade da Força Aérea Brasileira, informou a Aena

por Reuters
0 comentário

O aeroporto de Congonhas, na capital paulista, ficou mais de uma hora sem operar voos e decolagens nesta sexta-feira, depois que um problema no fornecimento de energia interrompeu as operações da torre de controle do terminal, informou a concessionária do aeroporto, Aena.

Segundo a concessionária, as operações de pousos e decolagens foram suspensas às 14h25 “por um problema de energia externo” e às 15h51, com a energia restabelecida, apenas as decolagens foram liberadas diante do congestionamento de aeronaves nas pistas do aeroporto.

A empresa não pôde informar de imediato quantos voos foram afetados ou quando os pousos serão retomados no aeroporto.

“A Aena recomenda que todos os passageiros com voos marcados para esta sexta-feira entrem em contato com as companhias aéreas para verificar a situação dos voos”, afirmou a empresa, que assumiu as operações do aeroporto em outubro do ano passado.

A torre de controle do aeroporto é de responsabilidade da Força Aérea Brasileira, informou a Aena.

Procurada, a FAB não respondeu de imediato se o local possui geradores para emergências ou, se possui, por que não operaram durante o apagão.

A concessionária de energia que atua na capital paulista, Enel, não comentou de imediato o que motivou a falta de energia no aeroporto em um dia movimentado como sexta-feira.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.