No cenário de juros atual, com uma taxa Selic (taxa básica de juros do Brasil) em 14,25% ao ano, muitos investidores fazem cálculos e nos perguntam como seria a melhor maneira e o tempo que demoraria para chegar ao primeiro milhão de reais, afinal esta taxa é um tanto quanto atrativa para tal simulação.

Neste texto, quero mostrar muito mais com números e exemplos do que com a escrita propriamente dita como chegar neste número “mágico” para muitos. São cálculos simples, ainda mais se levarmos em comparação os parâmetros atuais. Certamente surgirão questionamentos, como a alta taxa de inflação no período, o que “comeria” parte da rentabilidade, além de outros “entraves no meio deste caminho”.

Ainda assim, a ideia básica é apresentar as contas de uma forma bruta, e mostrar como é possível realizar e “brincar” com estes cálculos para sonharmos em sermos milionários. A propósito, o momento é único porque oferece rentabilidade com segurança, e inclusive detalho as maneiras mais apropriadas de investir assim neste eBook gratuito (clique para download).

Vale ressaltar que todos os cálculos realizados são para investimentos aportados uma única vez. Realizar este cálculo com um método de aportes mensais, mesmo sendo em parcelas de valores iguais, acaba se tornando um exercício de futurologia (ou “chutometro”), pois as taxas variam diariamente de acordo com a mudança de humor do mercado em função do cenário econômico e político do país, além das adversidades do cenário internacional.

Desta forma, fazer este exercício mensal e para os próximos meses, e quiçá anos, pode acarretar em números inverídicos, e isso seria perigoso. É preciso inclusive levar em consideração que a taxa Selic estava em 7,25% há exatos três anos, o menor patamar da história – nem os mais pessimistas acreditariam que as taxas estariam onde estão agora, no patamar de 14,25%.

Vamos aos números do milhão

Veja o exemplo abaixo, com um cenário de títulos prefixados do Tesouro com vencimento para 2021, que o valor necessário para atingir R$ 1 milhão no prazo estabelecido (vencimento em 2021) é de R$ 468.500,00 – considerando a taxa atual de 15,9% ao ano, e que é atingida em apenas 4 anos e 2 meses, o prazo mais curto destes que abordarei ao longo deste texto.

Lembrando que esse cenário é o mais previsível, por ser uma justamente uma taxa prefixada, ou seja, no momento da compra você já saberá quanto terá no vencimento do título.

Alcance seu primeiro milhão nos investimentos (com baixo risco)

Alcance seu primeiro milhão nos investimentos (com baixo risco)

No exemplo a seguir, coloco o Tesouro IPCA+ com vencimento para 2024, levando em consideração uma taxa média anual de inflação (IPCA) de 5,5% ao ano. Aqui já é possível visualizar que não há uma previsibilidade, e sim uma expectativa.

O valor necessário para chegar ao milhão é de R$ 334.000,00. O capital total praticamente se multiplicaria por três em menos de 10 anos, um resultado bastante expressivo se considerarmos o baixo risco do investimento em títulos públicos.

Alcance seu primeiro milhão nos investimentos (com baixo risco)

Alcance seu primeiro milhão nos investimentos (com baixo risco)

Conclusão

Minha sugestão para você é “brincar” com os números, mudando valores iniciais de investimento, títulos e suas taxas. Considere, por exemplo, aportes mensais de R$ 4.400,00 em 10 anos a uma taxa de 1% ao mês e você também atingirá seu primeiro milhão neste período.

O meu objetivo hoje foi ajudá-lo a entender que há, sim, maneiras de alcançar seus objetivos através de investimentos seguros e com excelente rentabilidade. O Tesouro Direto é uma destas opções, e inclusive temos um eBook gratuito sobre ele (clique aqui para download).

Ah, todas as simulações aqui mostradas foram feitas através desta Calculadora do Tesouro Direto (clique e conheça). Se você quiser conhecer mais sobre títulos públicos e outras opções conservadoras, mas com bom retorno, clique aqui e baixe este eBook gratuito. Aproveite! Obrigado e até a próxima.

Nota: Esta coluna é mantida pela Rico.com.vc, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Foto “Growth”, Shutterstock.

Roberto Indech
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários