Home Agronegócio Além dos preços: a verdadeira medida de lucratividade na produção de soja

Além dos preços: a verdadeira medida de lucratividade na produção de soja

A relação entre preços mais altos no grão e maior rentabilidade da atividade nem sempre são verdadeiras quando analisamos os dados históricos

por Enrico Manzi
3 min leitura

Nos principais centros agrícolas do Brasil, diariamente, os produtores têm de tomar decisões de naturezas bastante distintas e, ao mesmo tempo, de alto impacto para o seu negócio. A comercialização da sua produção é uma delas, e é um marco importante na determinação da rentabilidade da sua atividade, todavia, na maioria dos casos, o principal direcionador nesta tomada de decisão é o preço da soja em sua região. E por que deveríamos ir além da análise pontual dos preços quando o assunto é o sucesso dos negócios agrícolas?

O preço do produto vendido é apenas a primeira linha que compõe o resultado do negócio do produtor. É fácil inferir que quanto mais alto o preço da soja, melhor meu negócio está indo. Mas será que é mesmo?

A rentabilidade da atividade depende mais do que apenas os preços imediatos de mercado daquele produto. Embora a definição do preço seja crucial, concentrar-se apenas nele pode ocultar a dinâmica financeira mais profunda que define a saúde econômica do negócio agrícola. Esta coluna explora o porquê uma perspectiva abrangente é essencial para um sucesso a longo prazo.

O ambiente macroeconômico global está ficando cada vez mais volátil, influenciando os custos de produção e os preços dos produtos – muitas vezes em direções opostas. Embora imprevisíveis, esses fatores impactam diretamente na saúde financeira do seu negócio, então torna-se fundamental que o produtor lance mão de um ferramental de análise mais completo do que a simples análise do preço da saca na região. A adaptação a estas condições requer uma abordagem estratégica, que antecipe e mitigue os riscos associados às mudanças constantes nos cenários globais.

Enrico Manzi, Country manager da Biond Agro
Enrico Manzi, Country manager da Biond Agro (Imagem: Divulgação/ Biond Agro)

Rentabilidade da soja

Dito isso, a medida definitiva do sucesso de uma atividade é a rentabilidade das suas operações. Levar em consideração a linha de receitas, determinada pela venda da produção, mas também um controle minucioso de custos de produção, custos financeiros e depreciações são chave para entender se o negócio está indo bem ou não. 

Além de ter os números na palma da mão, de maneira acionável, é preciso desenvolver um plano estratégico para aquisição de insumos e gerenciamento de vendas, criando um “plano de voo” inicial que permita prever a rentabilidade esperada para seu negócio. Sabendo que o cenário vai mudando ao longo da safra, é possível ir “recalculando rota” e ajustando o que variou, porém, sem um trajeto inicial definido, qualquer caminho é possível, inclusive o de margens e rentabilidade negativas.

O conhecimento do negócio e as informações acionáveis, permitem antecipar alguns cenários e tirar a emoção da tomada de decisão, focando-se, em vez disso, na análise de dados sólidos sobre a saúde financeira do negócio.

A relação entre preços mais altos no grão e maior rentabilidade da atividade nem sempre são verdadeiras quando analisamos os dados históricos. Por outro lado, os retornos baixos na visão de um produtor podem deteriorar-se ainda mais dependendo do mercado e do contexto econômico. Assim, uma análise abrangente que vá além das flutuações de preços é crucial para manter a sustentabilidade do negócio.

Neste contexto, o foco na rentabilidade permite aos produtores:

·         Comparar seu negócio no tempo: os preços são variáveis no tempo e dependem de fatores externos do negócio e não internos. O foco na rentabilidade permite analisar a eficiência do seu negócio em cada ano e tipo de cenário.

·         Aprimorar a tomada de decisão: um mergulho profundo nos fatores que afetam a lucratividade, como estruturas de custos e forma de vendas, capacita os produtores a navegarem no mercado de forma proativa.

·         Plano para Sustentabilidade a Longo Prazo: Permite uma análise criteriosa das linhas de receita como também de custos habilitando a criação planos específicos para atacar cada uma delas. Além disso, fazem das tomadas de decisão muito mais informadas que garantem a viabilidade a longo prazo

Sendo assim, à medida que nos aprofundamos nas complexidades da gestão empresarial agrícola, é necessário estar atento ao fato de que o sucesso na atividade depende de análise, planejamento e ação baseados nos dados econômicos do próprio negócio, mais do somente nos preços determinados pelos mercados locais e internacionais. A rentabilidade é o melhor, se não o único, indicador que interessa para os negócios de sucesso.

Vamos falar mais de lucratividade e menos de preço?

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.