Home Economia e Política Alta dos preços ao produtor acelera em março a 0,35%, diz IBGE

Alta dos preços ao produtor acelera em março a 0,35%, diz IBGE

Entre as 24 atividades analisadas, o IBGE apontou que 17 tiveram variação positiva em março sobre o mês anterior. A principal influência foi exercida pela alta de 2,06% do setor químico

por Reuters
0 comentário

Os preços ao produtor no Brasil aceleraram em março em alta de 0,35%, com o setor químico em destaque, informou o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) nesta terça-feira.

O resultado levou o índice acumulado em 12 meses a uma queda de 4,13%. Em fevereiro, o Índice de Preços ao Produtor (IPP) havia subido 0,14%, depois de três quedas seguidas.

APRENDA COMO MULTIPLICAR E PROTEGER SEU CAPITAL INVESTIDO POR MEIO DAS CRIPTOMOEDAS E ACELERE A SUA JORNADA RUMO À LIBERDADE FINANCEIRA

Entre as 24 atividades analisadas, o IBGE apontou que 17 tiveram variação positiva em março sobre o mês anterior. A principal influência foi exercida pela alta de 2,06% do setor químico.

“O que pautou essa alta foram os produtos derivados da cadeia de petróleo. Estamos vendo uma alta nos preços do barril de petróleo nos últimos meses, com isso há uma pressão via custos de aumento dos preços dos derivados”, explica Murilo Alvim, analista do IPP.

“Isso em conjunto com um aumento da demanda, especialmente por parte da China, que está com a atividade industrial aquecida, e devido a desafios de logística no mercado externo. Isso afeta os produtos derivados da nafta e de resinas e elastômeros, matérias-primas para a fabricação de materiais plásticos”, completou.

Entre as outras atividades, as maiores variações em março foram registradas por vestuário (2,65%), papel e celulose (1,92%), e perfumaria, sabões e produtos de limpeza (-1,46%).

Já o setor de alimentos teve queda de 0,38%, marcando o terceiro resultado negativo consecutivo.

“O setor de alimentos teve quedas em todos os meses de 2024. Pelo lado do produtor industrial de alimentos no Brasil, podemos falar em deflação de produtos alimentícios”, disse Alvim.

O IPP mede a variação dos preços de produtos na “porta da fábrica”, isto é, sem impostos e frete, de 24 atividades das indústrias extrativas e da transformação.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.