A alta do preço do tomate e o consumidorO tomate está em alta nos supermercados e nas redes sociais. A alta no preço está gerando discussões na internet e no dia a dia do brasileiro. O preço já subiu 150% nos últimos 12 meses, segundo dados da Fundação Getúlio Vargas (FGV).

No Índice de Preços ao Consumidor (IPC), medido pela Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) de março, o tomate liderou o ranking de pressões de alta do indicador na capital paulista. O preço do alimento cresceu 18,25%, quase o dobro da alta de fevereiro, registrada em 9,25%. No acumulado do primeiro trimestre, o tomate apresentou elevação de 70,9%.

Em feiras na cidade de São Paulo, o preço do quilo tem variado de R$ 5,00 a R$ 10,00, sendo que no mesmo período do ano passado, o produto custava menos da metade. E não é só o preço que está afastando os consumidores; a qualidade do alimento também está deixando a desejar. O consumidor tem que pagar mais caro por um tomate “meia boca”.

Como o consumidor reage?

Essas condições estão deixando a compra de tomates inviável até mesmo para cantinas italianas, que os utilizam como um dos principais companheiros de receitas. Augusto Melo, dono da cantina Nello’s, de São Paulo, declarou guerra aos preços. No estoque de seu restaurante só resta um pouco de tomate para o molho do dia e não há previsão para reabastecimento.

Acostumado a pagar, no máximo, R$ 50 a caixa do tomate, o proprietário da cantina levou um susto quando soube do novo preço a R$ 150. “A gente não está falando de um aumento de 20% ou 30%, que seria um absurdo em uma inflação de 6%. A gente está falando de 400% de aumento”, declarou.

pelicano-tomate

Fonte: Pelicano

Para o consumidor doméstico, a solução também é mudar o cardápio. A alta no preço dos tomates está causando descontentamento da população, visto que quem opta por uma alimentação saudável, com salada todo dia, está tendo que gastar muito.

Selma Santos Gonçalves, doméstica que trabalha em uma residência no bairro do Humaitá, zona sul do Rio, fala da troca de alimentos caros por mais baratos na salada do almoço. “Um quilo de tomate a quase R$ 10 é um absurdo. Eu vejo quanto a minha patroa gasta para comprar. Estou vendo que também o alface está com o preço salgadinho. Tem que mudar por causa o preço. Se não dá para uma coisa, a gente tem que trocar e colocar outra que está mais em conta.”, ressalta.

samuca-tomate

Fonte: Samuca

Mas por que o preço do tomate está tão alto?

O preço do tomate não está alto unicamente por vontade dos produtores. Há alguns fatores que influenciaram essa alta e é importante para o consumidor entender isso. Os produtores de tomate começaram o ano com perdas de 40% nas lavouras, devido principalmente às pragas e a incidência de chuva nas regiões produtoras. O Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea) aponta a redução da área plantada, de quase 20% em relação a 2012, como mais um motivo para a alta dos preços.

zappa-tomate

Fonte: Zappa

Piadas nas redes sociais

Enquanto não há previsão de recuo nos preços do tomate, as piadas nas redes sociais sobre o assunto se proliferam. No Twitter, algumas pessoas já perguntaram quando o Ministro da Fazenda, Guido Mantega, vai anunciar “o fim do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI) para o tomate”.

No Facebook também circulam diversas imagens que remetem ao tema, mas não há muito que o brasileiro possa fazer. Alguns apontam que só nos resta torcer para o outono trazer menos chuvas, enquanto outros falam que uma ambição menor dos comerciantes poderia ajudar.

Por que a notícia é importante?

O tomate teve um grande aumento no preço desde o início do ano, alcançando o status de principal ingrediente da inflação. Isso reflete diretamente no bolso do consumidor, pois este tem que pagar por um produto tradicional e bastante procurado.

Mesmo que alguns analistas indiquem que a alta não deve passar de um susto passageiro, não há previsões para que o preço volte ao normal.

Como você vê a alta do preço do tomate? Deixe sua opinião nos comentários.

Fontes: UOL | EXAME | RuralBR | R7. Foto de freedigitalphotos.net.

Willian Binder
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários