Alternativas para o Google Reader – Leitor de RSSHá vinte dias o Google anunciou mais um corte em seus serviços: o fim do Google Reader – o agregador de notícias e leitor de RSS vai ser desativado em 1º de julho. Alguns amantes da ferramenta já estão à procura de uma alternativa a altura, enquanto outros estão tentando salvar o aplicativo.

Para quem não sabe, um leitor de RSS possibilita que o usuário acompanhe as publicações de seus sites favoritos em um único lugar, sem precisar acessá-los. Você organiza seus feeds (distribuição no formato RSS) da maneira que preferir e recebe as atualizações automaticamente e em tempo real.

O Google justifica o fim do Reader pela diminuição do interesse pelo serviço. É possível, afinal a ascensão do Twitter e do Facebook, que também funcionam como agregadores de notícias, pode ter afetado a vontade dos leitores de usar a ferramenta. O mais provável, no entanto, é que a empresa decidiu matá-lo porque ele não dá mais lucro.

O fato é que com ou sem Google Reader, iremos sobreviver. A internet se adapta e algumas empresas já identificaram a oportunidade de se criar um aplicativo tão rápido e eficaz como o Reader foi um dia. O Digg, que sofreu grandes reformulações recentemente, já anunciou que está desenvolvendo um aplicativo ainda melhor com adaptações às redes sociais.

Feedly

O Feedly foi o serviço que mais me chamou atenção nessa busca por um substituto ao Google Reader. Com um layout belíssimo, o aplicativo faz com que você esqueça o seu antigo companheiro em minutos. Ele é prático. No seu primeiro contato com a ferramenta, você pode fazer login ou se conectar pelo seu cadastro no Google Reader.

Sim, é possível importar todos os dados do seu antigo leitor diretamente para a plataforma do Feedly. Além disso, ele mostra as publicações mais populares do dia em sua página inicial, permitindo que o usuário marque páginas para ler depois. O Feedly roda perfeitamente em iOS, Android e Kindle.

The Old Reader

O nome deste aplicativo já mostra sua forte inspiração no “velho” Google Reader. O visual do The Old Reader também favorece na adaptação do usuário, pois, apesar de mais moderno, lembra muito o velho leitor. Em contra partida, eu considero esse serviço menos prático que o citado acima.

Ao entrar no sistema com sua conta do Google, o leitor não importa seus dados do Reader automaticamente. Ponto para o Feedly. Porém, com páginas de tour e tendências, o The Old Reader apresenta suas funcionalidades ao usuário sem enrolação. Ele ainda não tem um app para dispositivos móveis.

Skimr

Se a modernidade dos dois primeiros serviços apresentados não te atrai, então o Skimr pode ser seu novo companheiro em suas leituras diárias. Ele é um leitor de feeds básico e otimizado para smartphones e tablets que já vem com uma lista de sites de tecnologia populares pré-inscritos.

Diferente das outras duas ferramentas, o Skimr não permite login com contas do Facebook ou do Google. Assim, sua usabilidade passa ser um pouco menos amigável visto que um novo cadastro é necessário.

Dinheirama via RSS

Com conteúdo distribuído nos padrões RSS e Atom, o Dinheirama sempre promoveu o uso dos agregadores de RSS que auxiliam os leitores a ficarem atualizados com qualquer novidade que é publicada no site. Hoje temos o orgulho de ter mais de 42 mil leitores inscritos em nosso feed.

Este artigo foi para mostrar a esses fiéis leitores que o Dinheirama continua dando suporte a esse tipo de distribuição. Mais do que isso, convidamos aqueles que não têm familiaridade com a ferramenta a conhecer suas possibilidades e vantagens.

Acompanhe de perto nossas atualizações: assine o feed do Dinheirama. É grátis!

Foto de freedigitalphotos.net.

Willian Binder
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários