Análise Gráfica - Fibonacci e Ondas de Elliott - Parte 1A Análise Gráfica, também conhecida como análise técnica[bb], consiste no estudo dos preços e dos volumes negociados por uma dada ação. Todas as informações pertinentes para o estudo das ações estão representadas nos gráficos, na medida em que estes traduzem o comportamento de todos os agentes presentes no mercado, sejam os fundamentalistas, os insiders (que possuem informações privilegiadas), os grafistas e mesmo os amadores – que compram e vendem sem critérios fundamentados.

O artigo de hoje traz detalhes sobre os números de Fibonacci e as Ondas de Elliott.

Sequência de Fibonacci
Geralmente, após um movimento de impulsão há uma correção parcial desse movimento. Esse estudo permite traçar possíveis níveis de suporte e resistência dessas correções. Os números utilizados para calcular esses níveis são baseados na Seqüência de Fibonacci, denominada Razão de Ouro, que pode ser encontrada em diversos fenômenos da natureza e foi utilizada por Ralph Nelson Elliott para sua teoria das ondas, explicadas a seguir:

Análise Gráfica - Sequência de Fibonacci e Ondas de Elliott

Com a aplicação da razão de ouro foram encontradas as correções de 0.618, 0,50 e 0,382. A utilização dos números de Fibonacci[bb] é efetuada após traçar a distância do fundo ao topo e plotar as retas dos níveis de 0.618, 0,50 e 0,382. Com isso, espera-se que a correção seja efetuada até um desses três níveis, caso contrário haverá uma correção de 100% ou superior. Repare:

Análise Gráfica - Sequência de Fibonacci e Ondas de Elliott

Elliott
Por volta de 1930, Ralph Nelson Elliott apresentou sua teoria, que utilizou a razão de ouro de Fibonacci, o Princípio das Ondas de Elliott, que explicava a natureza cíclica das atividades humanas. Segundo Elliott, o mercado se movimenta num padrão contínuo de impulso e correção. Com isso, foram catalogados inúmeros padrões gráficos, porém o principal padrão consiste em cinco ondas de impulsão (1, 2, 3, 4 e 5) e três ondas de correção (A, B e C), conforme ilustração a seguir:

Análise Gráfica - Sequência de Fibonacci e Ondas de Elliott

Como podemos notar, a onda 3 é a que possui geralmente a maior extensão, e algumas vezes é até composta por duas ondas de impulsão, conforme o exemplo abaixo. As correções das ondas de impulsão, como a 2 e 4, geralmente sofrem alternância entre uma correção e uma congestão.

Análise Gráfica - Sequência de Fibonacci e Ondas de Elliott

Em nosso próximo artigo seguiremos na apresentação da teoria da Análise Gráfica e continuaremos com mais detalhes de Fibonacci e Ondas de Elliott.

Leandro Martins
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários