Aplicativo do Google Chrome indica sites de compras não confiáveisMais um passo foi dado contra golpes online. Dessa vez, o desenvolvedor Luiz Fernando de Frias lançou uma extensão para o Google Chrome chamado Lista Segura que deve ajudar os usuários do navegador a saber qual site é seguro ou não.

O aplicativo utiliza a base de dados da Fundação Procon-SP, que no final de abril incluiu mais 71 sites de compras na lista de páginas não recomendadas.

Quando o site inseguro é acessado, o aplicativo aciona um alerta para avisar o usuário da ameaça. Ainda há um ícone vermelho na barra de endereços que ao ser clicado exibe mais informações sobre a página, como data de inclusão na lista, nome da empresa ou proprietário e CNPJ ou CPF do mesmo.

Como funciona

Para instalar o aplicativo Lista Segura, primeiramente, o consumidor precisa ter instalado o navegador Google Chrome. Depois é preciso acessar a página do app na Web Store da empresa e efetivar a instalação.

A extensão do navegador é gratuita para todos os usuários e uma página no Facebook foi criada para manter os usuários informados das novidades que acontecerem com o aplicativo.

Dessa forma o Google auxilia, por meio de seu navegador e extensão, a ampliar a experiência de compra online de seus usuários. Isso certamente facilita o acesso e verificação de sites não confiáveis da lista disponível pela Fundação Procon-SP.

app-google-sites-nao-confiaveis
Aplicativo alerta sites de compra não confiáveis.

Guia de comércio eletrônico

O Procon-SP também oferece dicas e cuidados que o consumidor deve ter ao comprar produtos ou contratar serviços pela internet – acesse o “Guia de Comércio Eletrônico” (PDF).

No guia, o consumidor toma conhecimento sobre as diversas formas de ofertar produtos e serviços pela internet. Além das chamadas “lojas virtuais”, as dicas do Procon-SP incluem:

  • Sites de compra coletiva;
  • F-Commerce;
  • Clubes de compra;
  • Leilão virtual;
  • Crowdfunding;
  • Importação direta.

O documento ainda informa quais são os direitos do consumidor. Informação, oferta, prazo de arrependimento, problemas com funcionamento do produto, garantia legal, importação, responsabilidade dos sites e cancelamento da compra e devolução dos valores são todos assuntos tratados neste tópico.

Por fim, o guia indica alguns cuidados ao contratar pela internet. Em suma, as dicas são:

  • Reflita sobre seus interesses;
  • Identifique o fornecedor;
  • Busque referências;
  • Verifique o registro de produtos e serviços;
  • Observe a segurança eletrônica;
  • Leia a política de privacidade;
  • Escolha uma senha segura;
  • Verifique as características do produto;
  • Compare preços;
  • Fique atento às condições de entrega;
  • Conheça a política de troca e devolução dos produtos;
  • Guarde os comprovantes;
  • Exija a nota fiscal;
  • Fique atento às formas de pagamento.

O consumidor que tiver dúvidas ou quiser fazer uma reclamação pode procurar o Procon de sua cidade ou um dos canais de atendimento da Fundação.

Fontes: Procon-SP | InfoMoney. Foto de freedigitalphotos.net.

Willian Binder
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários