Home Empresas Após acordo com Vale, Anglo vê leque de opções para estudar expansão do Minas-Rio

Após acordo com Vale, Anglo vê leque de opções para estudar expansão do Minas-Rio

O depósito de Serpentina, segundo a Anglo, contém recursos minerais de 4,3 bilhões de toneladas de minério de ferro

por Reuters
0 comentário
Minério de ferro

A mineradora Anglo American avalia que um acordo com a Vale (VALE3) anunciado na véspera permitirá não só a ampliação da vida útil de sua operação de minério de ferro no Brasil Minas-Rio, como também dará um leque de opções logísticas que poderão dobrar a produção no ativo futuramente.

O negócio prevê que a Vale contribuirá com recursos de minério de ferro de alto teor de um depósito na Serra da Serpentina, próximo ao ativo da Anglo, e desembolsará 157,5 milhões de reais, para adquirir 15% de participação acionária no Minas-Rio.

Estudos técnicos sobre o negócio, incluindo avaliações sobre a possível ampliação da capacidade do Minas-Rio, deverão ser concluídos em cerca de cinco anos após o fechamento do negócio, o que está previsto para o fim deste ano, disse à Reuters a presidente da Anglo American no Brasil, Ana Sanches.

“Concluída a transação, a gente vai dar início a uma série de estudos, estudos técnicos, de viabilidade, pra gente entender qual é a melhor forma… para a gente utilizar todo esse recurso”, disse Sanches.

“(Estamos estudando também) não só integrar, mas aumentar a capacidade da nossa de produção. Agora com a Vale, abre-se um leque bem maior de opcionalidades logísticas.”

(Imagem: Reprodução/Freepik/@wirestock)
(Imagem: Reprodução/Freepik/@wirestock)

Com capacidade de produção anual de 26,5 milhões de toneladas de minério de ferro, o empreendimento leva a commodity por meio de um mineroduto de mina e unidade de beneficiamento da Anglo em Conceição do Mato Dentro e Alvorada de Minas, em Minas Gerais, até o Porto do Açu, no Estado do Rio de Janeiro.

O acordo prevê também a opção de compra pela Vale de uma participação adicional de 15% na operação do Minas-Rio, caso o empreendimento tenha sua capacidade ampliada, em iniciativa que considera eventual utilização de ferrovia e porto da Vale, como alternativa à construção de um segundo mineroduto até as instalações da Anglo American no Porto do Açu.

O mineroduto existente do Minas-Rio cruza a rede ferroviária da Vale, permitindo que um segundo mineroduto muito mais curto se conecte com o corredor ferroviário até o porto de Tubarão.

Atualmente, toda a produção de minério de ferro da Anglo é exportada do Brasil, segundo Sanches, que observou ainda o interesse crescente de clientes siderúrgicos por um produto de mais alto teor e que permita a produção de aço com menos emissões.

Minério de ferro
(Imagem: GregSabin/Pixabay)

“Nossos principais clientes estão nos Emirados Árabes, no Japão, alguns clientes no Norte da África, alguns clientes no resto da Europa, mas a gente é 100% exportado”, afirmou Sanches, pontuando que também atende a alguns clientes na China.

O depósito de Serpentina, segundo a Anglo, contém recursos minerais de 4,3 bilhões de toneladas de minério de ferro, com teor ainda mais alto que o minério do Minas-Rio, com predominância de minério friável, menos compacto.

Mais cedo nesta sexta-feira, o vice-presidente executivo de Finanças e Relações com Investidores da Vale, Gustavo Pimenta, afirmou a analistas que as licenças preliminares para o desenvolvimento de Serpentina devem sair em cerca de cinco anos e que a operação comercial deverá começar no início ou em meados da década de 2030.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.