Aposentadoria: melhor planejar antes que seja tarde demaisVocê já está preparado para o dia em que vai parar de trabalhar? Entre os mais jovens, o assunto nem sequer é cogitado. Adoro insistir nesta questão: um dos temas que merece ser tratado pelo brasileiro de forma mais prioritária e pró-ativa é o planejamento para a aposentadoria. Grande parte de nossa população ainda trabalha com a ideia de que o governo irá cobrir os gastos e necessidades com a aposentadoria oficial.

É hora de acordar desse sonho paternalista! A realidade é outra, e há muito tempo. Os aposentados de hoje já enfrentam diversos problemas para manter o padrão de vida que possuíam antes da aposentadoria, com estatísticas estarrecedoras: apenas 1% consegue se manter com os benefícios que recebem, segundo dados do IBGE.

A Previdência Oficial já possui inúmeros problemas de gestão e déficits. A verdade é que o brasileiro que sonha em se aposentar usando apenas o INSS se dará muito mal no futuro. É questão de tempo: uma nova reforma que levará a maior tempo de contribuição e redução no valor dos benefícios deverá entrar na pauta de algum governo mais sério. Já se discute inclusive uma possível cobrança dos inativos.

Por que planejar a aposentadoria?
Durante o período de aposentadoria, as pessoas possuem necessidades e gastos especiais. Vivendo mais e com mais qualidade de vida, é natural que as pessoas tenham mais gastos com saúde, para ficar em um exemplo óbvio. Um item caro e indispensável, até porque a situação da saúde pública não ajuda.

Desta forma, a saída para o futuro é programar uma aposentadoria complementar. Não no sentido específico ligado aos produtos de previdência privada, mas no sentido amplo, da ideia de uma previdência que complemente o benefício oficial e seja construída aos poucos, através de investimentos constantes durante boa parte da vida.

Durante a semana enquanto, me preparava para escrever este artigo, tive a oportunidade de acompanhar a coluna diária da jornalista Mara Luquet para a rádio CBN onde ela descreve, em sua opinião, os 5 passos importantes para alcançar uma aposentadoria de sucesso:

1. O melhor investimento para o filho é aquele que garante a aposentadoria dos pais. É natural nos preocuparmos com o futuro dos nossos filhos. Eu sou pai e também quero o melhor pra minha filha, mas se pensarmos friamente, é muito comum ver exemplos de filhos que precisam pagar as contas dos pais. Garantir um futuro melhor pra você pode significar a liberdade que seu filho precisará no futuro para desenvolver sua própria vida, sem preocupações.

2. Como iniciar o plano de investimento para aposentadoria sem dinheiro? Fazendo disso uma prioridade. Pague-se primeiro. É aquela velha ideia de guardar no banco “o que sobrar das despesas do mês”. Nunca sobra nada, o depois não existe quando há tanto apelo de consumo. Logo, isso não funciona. Pagar-se primeiro é priorizar sua aposentadoria e seu futuro.

3. Conheça o mercado de ações (antes de se aposentar e durante). O mercado de ações brasileiro está em desenvolvimento. Ainda temos poucos investidores e poucas empresas com ações listadas na bolsa de valores. Todos acreditamos que existe um potencial enorme para ser aproveitado – a BM&F Bovespa trabalha com uma meta de 5 milhões de investidores até 2015 (hoje somos menos de 600 mil). Destinar uma parte dos investimentos para o mercado de ações, de forma “consciente”, estudando e conhecendo o mercado poderá turbinar os ganhos para a aposentadoria.

4. Atenção aos custos e taxas das aplicações. A taxa de administração, por exemplo, ao longo dos anos pode sugar boa parte de sua rentabilidade. Vale lembrar também a importância de definir o investimento ideal para seu perfil, afinal alguns investimentos variam taxas e impostos de acordo com o tempo da aplicação. Na prática, se você acredita que pode precisar do dinheiro aplicado em pouco tempo, prefira opções com boa liquidez e baixo risco (renda fixa). Do contrário, use a renda variável (ações, opções etc.).

5. Fique de olho na inflação e faça as contas. Atenção ao ganho real. É muito comum vermos as pessoas usando simuladores para projetar os investimentos e seus ganhos, mas sem considerar a inflação tanto nas correções dos aportes quanto no poder de compra. É preciso entender que R$ 100 mil daqui dez anos não comprarão o mesmo que R$ 100 mil compram hoje. Olhe de forma concreta para sua carteira de investimentos: é fundamental trabalhar com a projeção de inflação (sim, a economia do Brasil permite isso) e com o ganho real.

Esses são alguns itens que precisam ser lembrados na hora de planejar sua aposentadoria. Que tal começar a trabalhar em prol de uma vida futura mais recheada de prazeres e menos trabalho? O primeiro passo é justamente perceber a necessidade real e imediata de colocar esse tema no seu cotidiano. O Dinheirama está repleto de material que pode ajudá-lo nessa tarefa:

Dinheirama Shop
Aproveite nossa promoção de lançamento, compre o livro de Conrado Navarro, “Vamos Falar De Dinheiro?” (Ed. Novatec) por R$ 34,90 e receba também um DVD com provocações sobre finanças pessoais, investimentos e educação financeira, um brinde e a possibilidade de ser sorteado para participar do curso on-line “Mercado à Vista de Ações”. O kit custa apenas R$ 34,90, o frete é grátis e você receberá o livro autografado em sua casa. Você pode pagar com boleto, cartão de crédito ou transferência usando PagSeguro, Pagamento Digital ou MoIP. Clique aqui para comprar!

Conte conosco. Sempre.

Foto de sxc.hu.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários