Home Empresas Apple chega a acordo de US$ 490 mi em processo sobre comentários de CEO

Apple chega a acordo de US$ 490 mi em processo sobre comentários de CEO

A Apple e seus advogados não responderam imediatamente aos pedidos de comentários sobre a decisão

por Reuters
3 min leitura

A Apple (AAPL; AAPL34) chegou a um acordo de 490 milhões de dólares para resolver uma ação coletiva que alegava que o presidente-executivo Tim Cook fraudou acionistas ao ocultar a queda na demanda por iPhones na China.

Um acordo preliminar foi apresentado nesta sexta-feira ao Tribunal Distrital dos Estados Unidos em Oakland, na Califórnia, e requer a aprovação da juíza Yvonne Gonzalez Rogers.

O acordo foi resultado do anúncio inesperado da Apple, em 2 de janeiro de 2019, de que a fabricante do iPhone reduziria sua previsão de receita trimestral em até 9 bilhões de dólares, culpando as tensões comerciais entre os EUA e a China.

Cook havia dito aos investidores em uma teleconferência de analistas em 1º de novembro de 2018 que, embora a Apple enfrentasse pressão de vendas em mercados como Brasil, Índia, Rússia e Turquia, onde as moedas haviam enfraquecido, “eu não colocaria a China nessa categoria”

Alguns dias depois, a Apple pediu aos fornecedores que reduzissem a produção.

A previsão de receita reduzida foi a primeira da Apple desde o lançamento do iPhone em 2007.

As ações da Apple caíram 10% no dia seguinte, equivalente a uma perda de 74 bilhões de dólares do valor de mercado.

A Apple e seus advogados não responderam imediatamente aos pedidos de comentários sobre a decisão.

A empresa negou a responsabilidade, mas fez um acordo para evitar o custo e a distração do litígio, segundo os documentos do tribunal.

A Apple registrou 97 bilhões de dólares de lucro líquido em seu último ano fiscal, e o pagamento equivale a pouco menos de dois dias de lucro.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.