Home Empresas Apple entra com ação para obter marcas registradas de software de realidade aumentada

Apple entra com ação para obter marcas registradas de software de realidade aumentada

Representantes da Apple e da agência não quiseram comentar a ação judicial

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Pixabay)

A Apple (AAPL34AAPL) entrou com uma ação no tribunal federal da Virgínia contestando a recusa da Agência de Patentes e Marcas Registradas dos Estados Unidos em conceder marcas registradas que abrangem as ferramentas de desenvolvimento de software de realidade aumentada da empresa, a “Reality Composer” e “Reality Converter”.

A Apple, cuja tecnologia de realidade aumentada é uma peça central de seu recém-lançado aparelho Vision Pro, pediu ao tribunal na sexta-feira que revertesse a decisão do órgão de que as frases não eram distintas o suficiente para receber proteção federal de marca registrada.

“Os consumidores precisam exercitar a imaginação para entender como as frases sem sentido ‘compositor de realidade’ e ‘conversor de realidade’ que soam como impossibilidades de ficção científica se relacionam com os produtos da Apple”, dizia a denúncia. “Elas são sugestivas, assim como o Burger King é uma cadeia de fast-food, não um monarca de verdade.”

Representantes da Apple e da agência não quiseram comentar a ação judicial.

O Reality Composer e o Reality Converter da Apple permitem que os desenvolvedores criem e alterem o conteúdo de realidade aumentada 3-D para aplicativos da Apple.

(Imagem: REUTERS/Stephanie Lecocq)
(Imagem: REUTERS/Stephanie Lecocq)

O conteúdo é compatível com os dispositivos da Apple, incluindo o aparelho de realidade mista Vision Pro, que a gigante da tecnologia começou a vender neste mês.

A empresa turca de efeitos visuais Zero Density contestou os pedidos de marcas registradas da Apple no órgão, com o argumento de que as frases não poderiam receber marcas registradas federais porque apenas descrevem o que o software faz.

A Zero Density também afirmou que as marcas registradas da Apple causariam confusão com suas próprias marcas relacionadas a “Reality”.

Um tribunal da agência concordou com a Zero Density de que as marcas da Apple eram descritivas, sem abordar se elas confundiriam os consumidores.

A Apple disse na reclamação de sexta-feira que suas frases eram “termos inventados pela Apple que não descrevem as ferramentas de desenvolvimento de software subjacentes”.

A Apple argumentou que suas marcas não causariam confusão no consumidor e acusou a Zero Density de tentar “reivindicar amplos direitos sobre a palavra ‘realidade’, que nenhuma entidade pode monopolizar”.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.