Estresse e depressão estão entre os principais problemas psicológicos enfrentados por profissionais que sofrem pressão excessiva no ambiente corporativo.

Segundo o Ministério da Previdência Social, a pressão e a jornada prolongada para conseguir cumprir metas e prazos são alguns dos fatores que mais contribuem para as faltas dos colaboradores ao trabalho. Além disso, também podem prejudicar o bem-estar do colaborador,  levando até mesmo ao afastamento temporário de suas atividades profissionais.

É claro que a pressão em excesso atrapalha a performance profissional e até a vida pessoal e social do trabalhador. Mas será que uma certa pressão do chefe, aplicada da forma correta, não pode ter um lado positivo, no sentido de desafiar a entregar mais e melhor, tornando-se um profissional mais completo?

Leia também: Como construir uma carreira de sucesso

Momentos de pressão desde cedo

Durante toda a vida passamos por momentos de maior pressão, começamos a sentir isso ainda na escola, passando pela convivência em família, os relacionamentos pessoais, entre outras áreas. Porém, de modo geral, a pressão no ambiente de trabalho, que ainda é vista como “vilã”, é a que mais afeta a vida das pessoas.

É preciso aprender a lidar com ela para que não prejudique o desempenho, a qualidade do trabalho e o alcance dos resultados.

No ambiente de trabalho as relações precisam ser saudáveis, tanto por parte do líder como também do colaborador, pois é nesse local que ambos passam a maior parte do seu tempo. No entanto, a pressão por resultados e performance sempre existirá, e é preciso saber lidar com isso e identificar como podem atuar a favor da carreira profissional.

Leia mais: 9 dicas para montar um currículo e fazer sua carreira decolar imediatamente

Pressão de superiores, precisa ser algo sempre negativo?

Muitos profissionais se apegam apenas ao lado negativo da pressão exercida por seus superiores, e não percebem que perdem a oportunidade de sair da zona de conforto, usando a pressão como uma grande mola propulsora para alavancar a carreira de forma mais rápida e precisa.

É bastante comum que o profissional se acomode após algum tempo em uma mesma função ou empresa, e é fundamental fugir dessa armadilha no momento certo, sem prejudicar a performance ou até mesmo a reputação profissional. Nesse sentido, a pressão pode passar de “vilã” a aliada.

Ainda existem empresas que vêem a pressão como “teste de sobrevivência”, onde somente os mais fortes “sobrevivem” e permanecem na equipe. Mas isso também depende muito da afinidade de valores entre colaborador e empresa, e de uma postura proativa por parte do colaborador em relação ao trabalho. Se ele realmente “veste a camisa” e gosta da filosofia daquela empresa, fica mais fácil que os desafios sejam entendidos e que ele cumpra o que é esperado.

Aproveite para ler: Mudança de carreira: como largar tudo e começar do zero

Aprenda a lidar com a pressão

É claro que conhecer bem o meio em que se trabalha não significa que a pressão não irá existir. Ela muitas vezes se intensifica porque a empresa passa por um momento que não é tão positivo, porque clientes estão insatisfeitos ou não renovaram o contrato, entre outras dificuldades.

Além disso, exigir mais desse ou daquele profissional para ver até onde ele pode ir muitas vezes não significa que ele é ruim e será demitido. Muitas vezes é para verificar como o profissional se comporta diante daquela pressão. Isso pode acontecer quando a empresa acredita que aquela pessoa tem potencial para alçar voos maiores dentro da hierarquia, e quer testá-la antes de oferecer uma promoção.

Continue a estudar mais sobre esse tema: 5 livros para ler e atingir o sucesso na carreira e nas finanças

Conclusão

Por isso, é importante saber lidar com a pressão e buscar encará-la mais como uma fonte de motivação e como impulsionadora para o crescimento profissional e pessoal do que como algo negativo.

Assim, quando a pressão do seu chefe for moderada e aplicada da forma correta, lembre-se de que ela poderá te levar a realizar coisas que não teria feito em condições normais, com mais controle da situação. Nessas horas, não reclame da pressão, e sim a veja como um degrau para desenvolver novas habilidades, em prol do seu crescimento.

Alexandre Lacava
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários