Home Economia e Política Argentina precisa de um plano de estabilização forte, crível e com respaldo político, diz FMI

Argentina precisa de um plano de estabilização forte, crível e com respaldo político, diz FMI

Milei assume a presidência da Argentina no próximo domingo

por Reuters
0 comentário

A Argentina precisa de um plano de estabilização “forte, crível e com respaldo político” para lidar de forma duradoura com seus desequilíbrios macroeconômicos, disse o Fundo Monetário Internacional (FMI) nesta quinta-feira.

Conversas positivas entre o FMI e autoridades do próximo governo argentino foram realizadas recentemente, afirmou a porta-voz do FMI, Julie Kozack, em uma coletiva de imprensa.

Kozack acrescentou que é necessário um banco central “forte e confiável” para combater a inflação, que faz parte dos desequilíbrios macroeconômicos do país.

A inflação local está se aproximando de 160% no ano, enquanto mais de 40% da população vive na pobreza.

O presidente eleito da Argentina, Javier Milei, nomeou na quarta-feira o economista Santiago Bausili como o próximo chefe do banco central do país.

A proximidade de Bausili com Luis Caputo, o novo ministro das Finanças, reduziu esperanças de um banco central mais independente.

Milei assume a presidência da Argentina no próximo domingo.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.