O novo Ministro da Fazenda nomeado pelo Governo Dilma se comprometeu com o combate à inflação e já anunciou algumas medidas para controlá-la. Entretanto, os agentes do mercado estimam que em 2015 ainda teremos inflação alta.

Neste cenário, alcançar seus objetivos poderá ser uma tarefa mais difícil. Por isso, vou comentar neste post algumas atitudes que podem ajudá-lo a alcançar seus objetivos em 2015.

Inflação em alta

Vamos entender primeiro por que a inflação vai continuar subindo. Em 2015 a alta do IPCA (índice oficial de inflação) deve ser puxada pelos preços administrados, ou seja, o valor daqueles produtos e serviços que eram artificialmente segurados pelo governo, como combustíveis, transportes e energia.

A inflação alta concentrada em produtos e serviços de consumo básico diminui a renda disponível. Por isso, para quem costuma reclamar que não sobra dinheiro para investir ou que não consegue alcançar objetivos, posso adiantar que precisarão de ainda mais disciplina. Em ambiente de inflação alta é preciso muito planejamento para administrar o dinheiro.

O que fazer para alcançar seus objetivos em 2015

1) Organize suas contas

Planejar as contas e controlar melhor os gastos é o primeiro passo que você deve dar na direção de atingir seus objetivos em 2015. Para isso, coloque no papel, em uma planilha ou em aplicativo seus gastos e suas receitas. Assim, você entenderá melhor seu orçamento e poderá identificar com maior facilidade quais as contas que podem ser diminuídas.

Por exemplo, a conta de telefone está de acordo com as suas expectativas? Será que o plano da operadora que possui é o ideal para suas necessidades? E o supermercado? Você tem comprado muitos itens que estragam na geladeira? Existem outros gastos que podem ser cortados ou diminuídos?

2) Seja específico na sua lista de objetivos

O planejamento também deve contemplar seus objetivos. Faça uma lista do que deseja não apenas para 2015, mas também para o futuro, pelo menos nos próximos cinco e dez anos. É importante identificarmos o que desejamos, aonde queremos chegar, pois isso nos mantém mais motivados a cultivar a disciplina necessária no controle de gastos e aportes nos investimentos.

Com os desejos identificados, dê preços a eles. Quanto custa a viagem tão merecida de férias? E a reforma daquele cômodo da casa? Diante do seu custo de vida, qual o montante que você precisa acumular para se aposentar? Ao precificar os objetivos, você pode se planejar melhor para alcançá-los.

3) Estabeleça objetivos de curto, médio e longo prazos

Para alcançar o que deseja, também é bastante importante que você categorize seus objetivos em prazos curto, médio e longo. Classifique como objetivos de curto prazo aqueles que deseja atingir entre 2015 e 2016. Os de médio prazo devem ser aqueles que deseja alcançar entre três e cinco anos, e os de longo prazo são os para serem atingidos a partir daí.

Além desta classificação, sobretudo para os objetivos de longo prazo, é importante que você coloque ao lado do objetivo o ano em que deseja alcançá-lo.

Definir prazos para o que desejamos é mais uma técnica que nos ajuda a fazer melhores planejamentos e manter a disciplina.

4) Escolha o investimento certo para você

Depois de definido quanto custa o seu objetivo, o prazo que tem pela frente para alcançá-lo e seu perfil de risco como investidor, poderá ter uma ideia mais realista de quanto precisará investir para chegar lá.

Investir é uma forma de encurtar o tempo para alcançar os seus objetivos. Você só precisa escolher os produtos de acordo com o prazo que se colocou para chegar até lá, levando também em consideração o seu perfil de investidor.

Em geral, para os objetivos de curto prazo, você deve pensar em aplicar seus recursos em investimentos conservadores. Já para os de médio e longo prazos, você deve montar carteiras de investimento diversificadas com perfil mais moderado ou agressivo.

Na Órama você encontra opções de investimento para todos os perfis.. Para começar, recomendo a ferramenta Portfolio Ideal que indica a melhor carteira de fundos de investimento de acordo com sua idade, perfil de risco e recursos disponíveis.

5) Compartilhe com sua família e amigos

Compartilhar a sua lista de objetivos com amigos e familiares é, segundo o educador financeiro e escritor canadense Frank Wiginton, uma maneira de nos comprometermos mais com nossos planos. Pequenas cobranças e lembretes de pessoas queridas também nos ajudam a manter o foco e a disciplina.

Por fim, revise seu plano financeiro e lista de objetivos periodicamente. Dependendo do cenário, pode ser que estes precisem de alguns ajustes.

Se precisar de ajuda, estou disponível através do canal “Fale com a Sandra” no site da Órama. Para mais conteúdo sobre investimentos e finanças pessoais, visite também o Órama Blog. Até a próxima!

Nota: Esta coluna é mantida pela Órama, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Foto “Attitude for 2015”, Shutterstock.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários