dinheirama-post-aviacao-planejamento-financeiro-algo-em-comumVocê entraria em um avião sabendo que o piloto irá gastar o combustível que tem a bordo antes de chegar ao aeroporto de destino? Tenho certeza que não. Mas muitas famílias estão fazendo uma viagem que vai acabar em acidente justamente porque estão gastando o combustível que tem nos tanques antes de chegar ao destino.

Estou falando da sua renda mensal, o combustível que permite você viajar de um mês a outro e pela vida. Segundo pesquisas recentes, 85% das famílias brasileiras estão com alguma dificuldade em chegar ao fim do mês com o seu salário.

Se fizéssemos uma analogia com a aviação, segundo estes dados, 85% dos vôos efetuados resultariam em acidentes. Você consegue imaginar o tamanho da tragédia?

Pois bem, na aviação, para cumprir as normas de segurança internacionais, o piloto precisa, antes de decolar, planejar o vôo e ter combustível suficiente para atingir o destino, de lá, voar até um aeroporto de alternativa e, sobre este, voar mais 30 minutos.

Imagine se todas as famílias brasileiras, antes de iniciar seu voo mensal, fossem obrigadas a cumprir esta norma em seu planejamento financeiro pessoal? Muitas jamais teriam autorização, sequer, para acionar os motores e decolar.

Mas, então, por que decolam sem o combustível suficiente ou sem planos de vôo? Simplesmente porque, na vida financeira não há, como na aviação, a iminência da morte, preço pago pelos erros graves.

No voo financeiro mensal destas famílias existem os aviões-tanque, que pintados com as cores e logomarcas de bancos, financeiras e de outros agentes de crédito, estão voando ao seu lado, sempre prontos para abastecê-las a qualquer momento na viagem que leva ao próximo mês, cobrando “somente” os juros e não a vida. Pelo menos é o que parece.

As famílias não percebem, mas quando não fazem ou quando erram no planejamento financeiro, correm os riscos de acidentes e mortes.

Como nos casos de erros graves na aviação, correm riscos de fazer uma viagem cheia de percalços, apreensões e incertezas, com grandes chances de uma tragédia, matando os projetos, os sonhos, o bem-estar e a saúde de todos os tripulantes e passageiros da família.

Assim, na vida financeira pessoal morre-se lentamente. A falta de combustível para o vôo entre um salário e outro mata a tranqüilidade, a qualidade de vida e, devagar, a pessoa vai morrendo, principalmente depois que ela perde a capacidade de sonhar ou, pior, ao somatizar uma doença grave em razão de dívidas.

Sabemos que o prazer está em um vôo suave e um pouso tranqüilo. A solução é educar-se e aplicar as regras do planejamento financeiro com o mesmo empenho e cuidado que os profissionais da aviação têm com as regras do ar, a fim de tornar nossa viagem pela vida segura e prazerosa, e ainda colaborar com o seu crescimento pessoal e do país.

Foto airplane in storm, Shutterstock.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários