Home Economia e Política Bancos devem manter cautela na concessão de empréstimos

Bancos devem manter cautela na concessão de empréstimos

por Redação Dinheirama
0 comentário

Os bancos privados brasileiros seguem cautelosos na concessão de novos empréstimos. Eles enfrentam desafios para continuar a crescer enquanto a economia brasileira encolhe.

De acordo com o jornal Folha de São Paulo, o cenário é de inadimplência elevada com novos calotes à vista. Especialmente no segmento de grandes empresas, como a Oi. Assim, as instituições passaram a trabalhar com projeção de queda nas concessões de crédito neste ano.

A redução nos empréstimos e a dificuldade de aumentar ainda mais os juros cobrados nas operações, limitam o lucro das instituições.

Após divulgar retração de 9% no lucro líquido do segundo trimestre deste ano em relação ao mesmo período de 2015, o Itaú Unibanco (maior banco privado do país) revisou suas projeções de crescimento para 2016. A carteira de crédito deve encolher entre 6% e 11%. A projeção anterior era de crescimento de até 3%.

Petrobras consegue vitória na justiça americana

A justiça dos Estados Unidos suspendeu por tempo indeterminado o julgamento da ação coletiva contra a Petrobrás. O processo foi impetrado pelos acionistas, em função dos prejuízos provocados pela corrupção revelada na Operação Lava Jato. A suspensão foi determinada pela Corte de Apelação após recursos movido pela própria estatal. A decisão suspende também outras 27 ações individuais movidas por investidores contra a petroleira. Somente a ação coletiva, que tramita desde 2014, requer ressarcimento de até US$ 10 bilhões da estatal.

A Petrobrás questiona desde fevereiro a validade da certificação do processo na primeira instância. A empresa questionava os critérios para a abertura de uma ação coletiva por ressarcimento. Também o período considerado no processo – para investidores que compraram ações da estatal entre 2010 e 2015.

Ebook gratuito recomendado: Invista sem medo em títulos públicos

Relator da voto favorável à julgamento do impeachment

O senador Antonio Anastasia (PSDB), relator do processo de impeachment contra a presidente afastada Dilma Rousseff na comissão especial do Senado, acolheu nesta terça-feira (2), as denúncias da acusação. Ele considerou em seu relatório, que a presidente afastada cometeu crime de responsabilidade. Isso, segundo o relatório, se deu ao editar três decretos de crédito suplementares sem autorização do Congresso Nacional. Também ao realizar operações de crédito com o Banco do Brasil relativas ao Plano Safra, as chamadas pedaladas fiscais.

No parecer, Anastasia acusa Dilma Rousseff e sua administração de “atentado à Constituição”, defendendo a continuidade do processo que pode afastar, definitivamente, a petista da Presidência da República.

“Instaurou-se um vale-tudo orçamentário e fiscal que trouxe sérias consequências negativas para o País”, argumenta Anastasia na conclusão de seu parecer. O relator defende ainda que o processo não trata dos índices de impopularidade ou rejeição pública da presidente, tampouco de uma revisão biográfica da presidente, mas tão somente das questões técnicas fiscais.

Mercado Financeiro

O mercado financeiro acompanha com atenção o desgaste do governo na votação do projeto de lei complementar (PL 257/16) que trata da renegociação das dívidas dos Estados com a União. A votação do projeto foi adiada para próxima semana e o novo texto acatado pelo relator da Proposta, senador Espiridião Amim (PP) retirou algumas contrapartidas exigidas pelo governo.

O Ibovespa, principal índice da Bolsa de Valores de São Paulo, opera as 11h40 em alta de +0,25%, com 56.303 pontos. Enquanto o dólar sobe +0,56%, negociado a R$ 3,28.

 

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.