dinheirama-post-fiiFundos de Investimento Imobiliário (FII) consiste numa comunhão de recursos, captados pelos sistemas de distribuição de valores mobiliários, cuja destinação é o financiamento de projetos imobiliários. Esse tipo de investimento é organizado sob a forma de condomínio fechado, sendo assim proibido a alienação de suas cotas.

Vale salientar que para ser elegível a uma operação de financiamento imobiliário, a pessoa precisar estar apta a seguir uma longa lista de procedimentos e regras.

Os FII’s são ferramentas de criação e alocação de poupança no desenvolvimento de empreendimentos imobiliários, tendo como diferencial permitir que pequenos e médios investidores participem desse tipo de operação. Caso essa modalidade não existisse, pessoas físicas, dificilmente, conseguiriam realizar investimentos imobiliários diretamente.

Aspecto econômico

A criação de um FII encontra respaldo, do ponto de vista econômico, pela necessidade de se viabilizar empreendimentos imobiliários. A dita securitização da propriedade imóvel, por meio da emissão de cotas por parte do Fundo, e sua posterior inserção no mercado de capitais, permite a captação de maior volume de recursos para o financiamento de empreendimento no setor imobiliário, a exemplo de prédios, shopping centers, hospitais, dentre outros.

É importante enfatizar que o FII possui personalidade jurídica, sendo representado ativa e passivamente por seu administrador. Apesar disso, o Fundo detém patrimônio próprio, que não se confunde com o da instituição administradora.

Regulamentação

É importante destacar que a Comissão de Valores Mobiliários (CVM) não define o que é desenvolvimento de projetos, apenas se reservando à exemplificação de algumas possíveis aplicações dos FII’s como na construção de imóveis ou aquisição de bens prontos, ou em investimentos em projetos com a finalidade de viabilizar o acesso à habitação e serviços urbanos, inclusive em áreas rurais, visando a posterior alienação, locação ou arrendamento.

Uma única restrição é imposta pela CVM no que concerne ao projeto a ser desenvolvido: o fundo de investimento imobiliário não pode explorar comercialmente o empreendimento imobiliário que constitua o objeto do próprio Fundo, salvo por meio de locação ou arrendamento de tal empreendimento.

O artigo breve de hoje serviu para mais detalhes dos Fundos de Investimentos Imobiliários, ou FII. Espero que o conteúdo tenha sido útil. Obrigado e até a próxima.

Foto Shutterstock: Home Exterior of House with Landscaping

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários