Home Economia e Política Biden diz que “Putin e seus capangas” causaram morte de Navalny

Biden diz que “Putin e seus capangas” causaram morte de Navalny

"A história está observando a Câmara dos Deputados. O fracasso em apoiar a Ucrânia neste momento crítico nunca será esquecido", disse Biden

por Reuters
0 comentário
Joe Biden

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, culpou na sexta-feira o presidente russo, Vladimir Putin, pela morte de Alexei Navalny, dizendo que não estava “surpreso”, mas “indignado” com o falecimento do líder da oposição russa.

“Não sabemos exatamente o que aconteceu, mas não há dúvida de que a morte de Nalvany foi uma consequência de algo que Putin e seus capangas fizeram”, disse Biden na Casa Branca, depois que autoridades da prisão russa anunciaram a morte de Navalny.

“As autoridades russas vão contar sua própria história”, afirmou Biden. “Mas não se enganem. Não se enganem, Putin é responsável pela morte de Navalny.”

Ele também disse que estava “contemplando” medidas adicionais para punir a Rússia após a morte de Navalny, prestando homenagem ao líder da oposição por “bravamente” enfrentar a “corrupção” e a “violência” do governo de Putin.

A Casa Branca ainda estava buscando mais informações sobre a morte de Navalny em uma colônia penal russa ao norte do Círculo Polar Ártico, para onde ele foi enviado há menos de dois meses.

Mas o acontecimento, e a reação de Biden, esfriam ainda mais as já amargas relações entre os EUA e a Rússia.

Navalny, de 47 anos, era um dos principais críticos de Putin, e Biden disse, depois de se encontrar com Putin em Genebra em junho de 2021, que a morte de Nalvany poderia ter consequências devastadoras para Putin.

(Imagem: REUTERS/Denis Sinyakov)

Biden e Putin permanecem profundamente em desacordo sobre a invasão da Ucrânia pela Rússia há dois anos, e Biden está pedindo aos republicanos linha-dura do Congresso dos EUA que apoiem financiamento adicional para pagar por mais armamentos para os militares da Ucrânia.

A Rússia tem figurado com destaque na campanha de Biden em busca da reeleição em novembro.

Seu esperado oponente republicano, o ex-presidente Donald Trump, provocou indignação bipartidária na semana passada ao dizer que não faria nada para defender os aliados da Otan da Rússia, a menos que eles paguem uma parcela maior pelas defesas comuns.

O líder republicano no Congresso, o presidente da Câmara dos Deputados Mike Johnson, não colocou em votação um projeto de lei do Senado para novos financiamentos para a Ucrânia. Após a morte de Navalny, ele disse que os EUA e seus aliados deveriam usar “todos os meios disponíveis para cortar a capacidade de Putin de financiar sua guerra não provocada na Ucrânia e a agressão contra os Estados bálticos”.

“A história está observando a Câmara dos Deputados. O fracasso em apoiar a Ucrânia neste momento crítico nunca será esquecido”, disse Biden.

Em Munique para uma importante conferência de segurança, a vice-presidente Kamala Harris prometeu que os EUA nunca recuariam de suas obrigações da aliança Otan estabelecidas após a Segunda Guerra Mundial, contrastando com as visões isolacionistas de Trump.

Ela também se reuniu com a esposa de Alexei Navalny, Yulia, às margens da conferência e “expressou sua tristeza e indignação” com as notícias sobre a morte do opositor russo, disse uma autoridade da Casa Branca.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.