Home Economia e Política Biden fala com Netanyahu sobre ataques a Gaza

Biden fala com Netanyahu sobre ataques a Gaza

Biden tem pressionado Israel a reduzir as mortes de palestinos, mesmo mantendo seu forte apoio a Israel em sua guerra contra o Hamas

por Reuters
0 comentário

O presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, disse nesta sexta-feira que conversou com o primeiro-ministro israelense, Benjamin Netanyahu, sobre possíveis soluções para a criação de um Estado independente para os palestinos, observando que nem todos os países têm suas próprias Forças Armadas.

A ligação de Biden com Netanyahu foi a primeira em quase um mês, disse a Casa Branca, observando que as discussões se concentraram nos ataques contínuos de Israel em Gaza.

O porta-voz da Casa Branca, John Kirby, disse aos repórteres que Biden estava tentando agendar a ligação “há um bom tempo” e negou que tenha sido em resposta ao comentário de Netanyahu na quinta-feira, dizendo que ele se opunha à criação de um Estado palestino que não garantisse a segurança de Israel.

Perguntado se uma solução de dois Estados era impossível enquanto Netanyahu ainda estivesse no cargo, Biden disse: “Não, não é”.

Falando a repórteres após uma reunião com prefeitos norte-americanos, Biden disse que Netanyahu não se opunha a todas as soluções de dois Estados, e que havia vários tipos possíveis, acrescentando que alguns integrantes da Organização das Nações Unidas não têm forças militares.

Biden foi questionado se ele reconsideraria as condições da ajuda a Israel, levando em conta os comentários de Netanyahu rejeitando uma solução de dois Estados.

(Imagem: Forças Israelenses de Defesa/Divulgação via REUTERS)

“Acho que seremos capazes de chegar a um acordo… Acho que há maneiras pelas quais isso pode funcionar”, disse ele.

Biden e Netanyahu discutiram os esforços para garantir os reféns remanescentes mantidos pelo Hamas e a mudança de Israel para operações mais “direcionadas” em Gaza para permitir a entrada de mais assistência humanitária, disse a Casa Branca.

Biden tem pressionado Israel a reduzir as mortes de palestinos, mesmo mantendo seu forte apoio a Israel em sua guerra contra o Hamas.

Mas os dois não concordam com a ideia de que os palestinos tenham um Estado, uma solução que Biden tem defendido para alcançar a paz a longo prazo.

“O presidente também discutiu sua visão de uma paz mais duradoura e segurança para Israel totalmente integrada na região e uma solução de dois Estados com a segurança de Israel garantida”, disse a Casa Branca em um comunicado sobre a ligação.

Netanyahu afirmou em uma coletiva de imprensa que disse ao governo norte-americano que se opunha a qualquer Estado palestino que não garantisse a segurança de Israel.

“Israel precisa ter controle da segurança sobre todo o território a oeste do rio Jordão. Essa é uma condição necessária”, disse ele.

O apelo de Biden foi feito no momento em que autoridades do Crescente Vermelho relataram “intensos disparos de drones israelenses contra cidadãos no Hospital Al-Amal” em Khan Younis, a principal cidade na parte sul de Gaza.

Israel lançou um novo e importante avanço em Khan Younis esta semana para capturar a cidade, que diz ser agora a principal base dos combatentes do Hamas que atacaram Israel em 7 de outubro, matando 1.200 pessoas e precipitando uma guerra que devastou a Faixa de Gaza.

O Ministério da Saúde de Gaza disse que 142 palestinos foram mortos e 278 ficaram feridos em Gaza nas últimas 24 horas, elevando o número de mortos em mais de três meses de guerra para 24.762.

(Imagem: Reprodução/Palestina/Divulgação via REUTERS)
(Imagem: Reprodução/Palestina/Divulgação via REUTERS)

Questionado sobre uma solicitação do México e do Chile para que o Tribunal Penal Internacional investigue possíveis crimes contra civis em Gaza, Kirby disse que os Estados Unidos ainda estavam reunindo mais informações sobre o que isso implicaria.

“Não temos nenhuma indicação de que haja esforços deliberados… para cometer crimes de guerra por parte das Forças de Defesa de Israel”, disse Kirby.

Um adolescente palestino-americano foi morto pelas forças de segurança israelenses na Cisjordânia nesta sexta-feira, segundo autoridades de saúde palestinas.

“Estamos seriamente preocupados com esses relatos”, disse Kirby.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.