Liberdade financeiraPaulo comenta: “Navarro, suas dicas são ótimas e você deve receber muitas mensagens como esta. Fale um pouquinho pra gente de como você normalmente trabalha seu dinheiro no mercado de ações. De preferência usando este fantástico poder de comunicação e humildade. Já pensou em escrever algo com, sei lá, 10 dicas para os iniciantes em ações. Isso está na moda e seria legal ver uma opinião sua. Desde já agradeço”.

Paulo, tudo certo? Antes, obrigado pelas palavras de incentivo. Fico contente que o material disposto no Dinheirama atinja de forma inteligente leitores como você. Este é o objetivo do blog e fico feliz que ele venha, a cada dia que passa, sendo alcançado e reafirmado. Obrigado. Você tem toda razão quando diz que o mercado de ações anda “na moda”. E isso é muito bom! Parafraseando o consultor Luiz Gustavo Medina, investir em ações é acreditar no próprio crescimento do país. Dez dicas? Vamos lá, prometo que vou tentar.

Dica 1: Aprenda e aceite que investir no mercado de ações significa ter de conviver com o risco. Calma. Também não precisa ficar neurótico porque na mídia só saem as notícias ruins sobre a economia e o mercado. Sei que o máximo que falam do bom momento diz respeito às quebras de recorde nos pontos, mas isso por si não faz da Bolsa algo super interessante. Portanto aceite que você vai perder algum dinheiro. Esta dica talvez seja a mais importante e mais simples. Mas é a mais difícil.

Dica 2: Nunca estique sua sorte. Entre com um objetivo claro de ganho, de rentabilidade, para cada papel. Quando chegar lá, caia fora. Não se sabe quanto tempo a bonança vai durar, portanto fique esperto e saiba onde quer chegar. Tem gente que acha que ações da Vale vão render 4% ao mês indefinidamente. Sem chance, esqueça.

Dica 3: Saiba a hora certa para pular fora, quando as coisas vão mal. Estipule uma porcentagem máxima de perda para cada um dos ativos e respeite este valor. Eu uso 10% como limite, mas isso não é regra. Se você comprou a ação X, mantenha um histórico de seu maior valor enquanto em suas mãos e quando este valor cair em 10% venda sua posição naquele instante. O mercado e os consultores sempre dizem: acostume-se às pequenas perdas para evitar as maiores.

Dica 4: Entenda e estude os momentos do mercado. Ele é representado por milhões de pessoas como você e influenciado pela informação, matemática, psicologia e intuição destes indivíduos. O mercado de capitais não é uma ciência exata e seu brilho está, justamente, nesta característica. Repare, por exemplo, que o mês de janeiro é um mês de altas fortes, podendo levá-lo a uma boa realização de lucros. Agosto e Setembro, por outro lado, são meses onde sua estratégia deve ser menos agressiva, porque são momentos geralmente fracos.

Dica 5: Diversifique seu portfólio de ações. Embora a riqueza suiça mande que você arrisque tudo e arrisque pra valer, isso não é aconselhável para o pequeno investidor que arrisca seu futuro naquele dinheiro. Então não começe seu investimento com apenas uma ação. Experimente estudar os setores e os papéis, defina uma carteira e parta para a ação. Se você ainda não tem dinheiro suficiente, experimente os fundos de ações, um produto comum dos bancos.

Dica 6: Tome cuidado com os IPOs, que são as ofertas iniciais na Bolsa (estréia da empresa na Bovespa), mas não os veja como monstros ou vilões. Arrisque-se a investir em uma empresa estreante se notar, e entender, que ela tem potencial e que o mercado não viu seu correto valor. Algumas das maiores chances de ganho estão nos IPOs. E lá também estão algumas das maiores chances de perda. O que fazer? Leia a respeito, dedique-se a pesquisar sobre a empresa, seu setor de atuação e opiniões do mercado. Como exemplo, no ano passado um IPO chegou a valorizar 29,46% e outro despencou 6,67%. Isso em um dia.

Dica 7: Tenha sempre um registro formal de suas operações, ganhos, perdas de ativos em seu controle. Dedique-se a registrar qual sua rentabilidade alvo ou perda para cada papel e, de acordo com seu perfil, trate de alimentar esta planilha. Diariamente, semanalmente, mensalmente ou, no máximo, trimestralmente são as frequências indicadas. Lembre-se de que estes papéis são parte de seu patrimônio. A palavra de ordem é disciplina.

Dica 8: Você agora é sócio de uma empresa. É, pois é, s-ó-c-i-o. Aja como tal. Trate de acompanhar o noticiário de seu setor de atuação, seus resultados financeiros, concorrentes e lançamentos de produtos. Se você não está nem um pouco preocupado com o que ela anda fazendo, isso significa que você não está arriscando o suficiente para verdadeiramente ganhar dinheiro com esta decisão. Se não quer preocupação, volte para a renda fixa ou caderneta de poupança.

Dica 9: Escolha uma corretora depois de pesquisar suas características, valor da corretagem, patrimônio administrado, facilidades de operação e reputação no mercado. Além disso, procure por aquelas que ofereçam sistemas homebroker simples e intuitivos, para compra e venda. Você precisa se sentir confortável ao passar alguns minutos do seu dia ou mês à frente do monitor. Isso pode parecer exagero. Acredite, não é!

Dica 10: Cuidado com as dicas e conselhos que lê por ai. Cada um tem características, perfil, objetivo e conhecimento diferentes. Não há regra de ouro para ganhar dinheiro com ações. Se algo deu errado, pare no indicador de perda que criou e parta para uma nova tentativa. Não se apegue ao negócio, se apegue ao seu dinheiro. Só confie em alguma dica ou indicação se ele tiver explicação e fundamentos que lhe convençam. Fora isso, é só especulação. E por falar em especulação, acostume-se com ela.

Agora que já leu as dicas, faça uma reflexão sobre seu modo de agir e pensar sobre dinheiro. Será que o mercado de ações foi feito pra você? Que tipo de investidor será que você é, quer ser ou pode ser? Conheça mais sobre tais modelos no CHR Investor, do meu amigo Christian. Comece a pensar seriamente em investir em ações e sua independência financeira pode chegar muito antes do que você imagina. Falo porque já já eu estarei blogando de longe. Blogando lá da casa dessa tal independência financeira. E você?

Quer aprender um pouco mais sobre ações e mercado? Consulte os excelentes blogs CHR Investor, Stock Buster e Onde Investir. Aproveite e visite o site da Expomoney e participe de uma palestra gratuita.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários