Tome conta de seu dinheiro!Jacson comenta: “Gostaria de mais informação sobre Títulos de Capitalização. Leio muito sobre esta forma de aplicação. O que estranho é que todos dizem que não é um bom negócio. Li seu artigo e aceito certos comentários, porém certas palavras não foram bem colocadas, principalmente a “BALELA”. Você afirma que nunca viu ninguém ganhar neste tipo de aplicação. Então o que é a Tele Sena? Isso considerando que ela devolve somente 50% do aplicado. Não estou defendendo os Títulos de Capitalização, só gostaria da verdade”!

Olá Jacson, obrigado pela visita. Títulos de Capitalização são motivo de muita discussão. Pior, são motivo de muito dinheiro perdido. Falei bastante sobre a questão no passado, mas tenho certeza de que alguns novos argumentos serão importantes para uma decisão mais segura. Antes, concordo que certas palavras foram fortes demais. Tratarei de retratar-me através deste artigo e torço para que nenhum novo deslize aconteça (confesso que ao falar sobre esse assunto acabo ficando nervoso e algumas gafes podem mesmo escapar).

Cuidado com a confusão
O nome costuma confundir e esse é seu principal objetivo. Capitalizar significa acumular, reunir, mas não é isso que o produto em questão faz com a imensa maioria de seus usuários. Paradoxalmente, não é isso que a imensa maioria dos clientes busca ao aderir ao plano de um título de capitalização. Todo mundo quer mesmo ser sorteado, levar para casa uma bolada e ainda por cima debochar da minha cara. Até hoje ninguém apareceu por aqui com esse argumento. Ufa.

Título de Capitalização não é investimento.
Acredite em mim. Acredite em meus argumentos. Nos primeiros depósitos, pouquíssimo dinheiro vai para a reserva matemática, que compreende os valores corrigidos e que serão devolvidos ao final do período de aportes. Os planos normalmente sugam os primeiros depósitos e depois ainda pegam 10% do valor que você coloca todo mês para cobrir “despesas do plano de capitalização” e para “pagar o prêmio aos vencedores”.

Você deposita um dinheiro todo mês e eles pegam um pedaço. Devolvem parte dele corrigido no final, é verdade, mas usando uma taxa ruim, baixa. Passados os 60 meses você recebe o dinheiro “de volta” e uma oferta para participar de um novo programa de capitalização com prêmios. Não dá tempo nem de você cair na real. Você não ganhou quase nada, não levou a bolada, mas cinco anos se foram. Advinha? Os cinco anos não voltam mais. Como já deve estar concluindo, neste mesmo período você poderia ter investido a quantia dos depósitos em algo melhor. Por que não fez isso?

Acreditar é importante
Acredita em mim ou na lábia do seu gerente? Acredita na chance de ganhar sei lá quantos mil ou no poder do seu dinheiro? Eu não sou melhor que seu gerente e não sou seu amigo, mas como bom destruidor de lares (o pessoal gostou desse bom humor), fica o alerta. O que me deixa chateado é que a maioria das pessoas que compram títulos de capitalização são pessoas com baixa renda. Na esperança de ganhar a bolada elas esquecem da razão. No fundo, elas sabem que será difícil ganhar, mas insistem. Quem sou eu para julgar uma decisão deste tipo?

A verdade
Título de Capitalização não é investimento, é jogo! Sim, você faz suas jogadas (seus depósitos) e torce para ser sorteado. Como funciona uma roleta? Não é exatamente assim? Não há nada que se possa fazer para melhorar suas chances de vencer e isso já caracteriza esse produto como um simples e desnecessário jogo. Sorteio é jogo. De novo, essa é a minha opinião e para mim a verdade é simples e está muito clara: procuro passar longe destes produtos. Nunca fiz, nunca vou fazer.

Outras opiniões
Recebi de um leitor uma opinião, dada pelo matemático José Duarte Sobrinho, que ilustra bem o que penso:

“O Tïtulo de Capitalização é o pior produto financeiro que existe. Como aplicação financeira, ele oferece a menor rentabilidade do mercado e, como jogo, as chances de ser sorteado são menores que apostando na loteria federal. Ou seja, é ruim tanto como jogo quanto como investimento”.

Também recebi um quote sensacional de um artigo do especialista Paschoarelli:

“A modalidade deveria chamar-se, na verdade, título de descapitalização. É o pior dos investimentos, pois exige, em geral, carência de cinco anos e rende menos que a caderneta de poupança”.

O desafio
Se você conhece alguém que ganhou a tal bolada através de um Título de Capitalização, faça questão de pedir-lhe que venha até aqui me provocar. Penso eu que, ao conhecer alguém que já ganhou, suas chances de também vencer diminuem ainda mais. Matematicamente falando, as chances serão sempre as mesmas, é verdade. Mas será que você conhece mais de uma pessoa que já tenha colocado as mãos nessa grana toda? Ou será que conhece alguém sorteado duas vezes? Felizmente, a matemática nem sempre explica tudo. Cuidado.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários