Inteligência financeira é tudo!A principal preocupação das pessoas é, quase sempre, buscar ou “comprar” o melhor padrão de vida que seu dinheiro permite. Esta afirmação norteia os fundamentos da Microeconomia. Em maior ou menor grau, todos tentamos alcançar esse objetivo. Sendo repetitivo, gastar mais do que você recebe pode gerar um agradável conforto na hora das compras, mas pode trazer (muitas) dores de cabeça quando os juros começarem a aparecer, aterrorizando seu orçamento. Por outro lado, será que poupar demais não representa, muitas vezes, um sacrifício desnecessário? Afinal, para que serve o seu dinheiro senão para gastá-lo com o que satisfaça suas necessidades e de seus familiares?

Seguindo este raciocínio e estes questionamentos surge a importância de você conhecer melhor o seu fluxo de caixa[bb]. Ter uma “radiografia” do comportamento do seu dinheiro irá lhe permitir tomar decisões financeiras que lhe tragam mais tranqüilidade e segurança para atingir seus objetivos. Digo isto pois é algo em que realmente acredito e pratico. É exatamente esta a experiência que quero compartilhar com vocês através deste artigo.

Encontrei, na seção de downloads do Dinheirama, a planilha de orçamento familiar, de autoria do Prof. Edson Pamplona. Ao abri-la percebi enorme potencial e decidi modificá-la de forma a torná-la coerente com o cotidiano de minha família. Minha intenção é conduzir-lhe através das mudanças que realizei na planilha, na tentativa de despertar em você o interesse por seu orçamento e cuidado com sua vida financeira. Faça o download da nova planilha e acompanhe o raciocínio. Lembre-se, minha proposta não é apresentar-lhes um arquivo que, sem qualquer correção, será usado em seus lares. Quero mesmo desafiá-lo.

As mudanças na planilha
A principal alteração conceitual da planilha foi a exclusão das colunas de previsão dos gastos e das receitas. Para quem nunca fez este controle antes em sua vida, esta coluna é propícia a ser preenchida quase aleatoriamente. Claro, isso é algo indesejado, pois números devem corresponder exatamente à realidade. Assim, recomendo que, inicialmente, você também se preocupe apenas em lançar seus gastos e receitas, deixando previsões orçamentárias para depois, caso haja necessidade.

Agora termina a moleza. Na planilha do professor, as categorias de lançamento foram pensadas de forma mais genérica, o que é natural dada sua intenção inicial. A partir delas especifiquei exatamente o que se encaixa em nossa realidade. Afinal, nem o Prof. Pamplona nem o Navarro poderiam prever que minha mãe é médica e que suas receitas são oriundas de convênios e da sua conta corrente remunerada. Não que a remuneração da conta seja significativa – realmente não é – mas o princípio da planilha é registrar todas, absolutamente TODAS as movimentações do seu dinheiro.

Da mesma forma, eu não posso adivinhar quais são as suas fontes de receitas. Portanto, mãos à obra! Use livremente os comandos do Excel[bb] para incluir e excluir linhas. Use a mesma energia e esforço na categorização das despesas. Agrupá-las é um bom instrumento de organização. No meu caso, incluí um grupo particular de despesas: os gastos com o consultório. Naturalmente, sinta-se livre para deletar este grupo de gastos e(ou) adaptá-lo para a sua realidade.

Preste atenção: sempre que remover ou editar algo corrija as fórmulas das últimas linhas da planilha. Cada grupo (linha azul) faz o somatório dos lançamentos em suas categorias e a fórmula da despesa total faz a soma dos resultados grupo por grupo. Na barra de fórmulas, delete a parcela da soma que deixou de existir (e foi substituída por #REF!).

Evite a todo custo usar a categoria “Outros gastos”. Tudo bem, eu tenho a categoria “Demais gastos”, irônicamente dentro do grupo “Outros gastos”. Acredite, minha intenção é reforçar a idéia da especificidade contínua dos gastos, ao invés de lançar valores num balaio onde você não saberá pra onde foi seu dinheiro. Com esse intuito, fiz uma planilha auxiliar, chamada Descrição, que pode ser acessada através da aba “descrição”. Nela podem ser lançados os gastos diários, que de outra forma teriam que ser anotados e somados ao final do mês, para serem lançados na planilha principal.

Note que há células brancas preenchidas com 0,00 na planilha principal. Elas têm a fórmula do somatório dos gastos correspondentes, que devem necessariamente ser lançados na planilha auxiliar. Preferi criar algo assim para exercitarmos a disciplina. É simples: anote os seus gastos no momento do pagamento e, assim que possível, lance-os no arquivo Excel. Considero este artifício ótimo para a aplicabilidade do orçamento doméstico[bb].

O procedimento para somar dados em planilhas diferentes é o aspecto mais complexo, existente neste exemplo, para que você possa personalizar seu orçamento. Não se desespere:

  1. Selecione a célula onde você deseja introduzir a fórmula;
  2. Clique no ícone da AutoSoma (na barra de ferramentas);
  3. Vá até a planilha auxiliar e clique na célula inicial do intervalo a ser somado;
  4. Segurando a tecla “Shift”, clique na última célula do intervalo;
  5. Tecle “Enter”.

Agora você tem uma planilha bacana, onde é possível descrever com elevado grau de detalhamento o fluxo do seu dinheiro. Chegou a hora de interpretar as informações que a planilha lhe traz. Por exemplo, você pode “pintar” de vermelho as células onde você acha que gastou além do que acha que deveria, inserir comentários como “merece um puxão de orelhas” e definir uma meta para o mês seguinte. Parece engraçado? Dar destaque para estes detalhes pode ajudá-lo com a disciplina do dia-a-dia e forçá-lo a vê-los diariamente, contribuindo para o resultado final.

Todas as informações e dicas aqui expostas não são taxativas. Use sua liberdade para criar, organizar, calcular, projetar e ajustar a planilha à sua vida. Use e abuse dos recursos básicos do Excel. Há algumas semanas eu também estava no papel de leitor do Dinheirama quando, trocando e-mails com o Navarro, surgiu a idéia para que eu redigisse este artigo compartilhando minha experiência. Que tal fazer o mesmo? Comente, deixe suas dicas e participe. Afinal, este é o espírito desta comunidade. Até a próxima.

Dinheirama Shop
Aprenda mais sobre planejamento financeiro e controle de gastos através de nossos livros, DVDs e E-books. Promoções e preços a partir de R$ 5,90. Acesse www.dinheirama.com/loja e confira!

——-
Márcio Campello Boéssio é estudante de Direito e de Economia na UFPel. Buscando informações sobre educação financeira, chegou ao Dinheirama e, desde então, se tornou leitor assíduo e também colaborador.

Crédito da foto para Marcio Eugenio.

Excel™ é uma marca registrada da empresa Microsoft®.

Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários