A verdadeira face dos Títulos de CapitalizaçãoAinda é alto o número de clientes e pessoas que buscam e “investem” seu dinheiro[bb] em títulos de capitalização. Até aqui, nenhuma novidade. Pois bem, ontem tive a oportunidade de participar de uma entrevista ao vivo sobre o tema no programa “Compras e mais” da Rádio BandNews FM, apresentado pela jornalista Aiana às 15h. Ela lançou algumas perguntas bastante interessantes que merecem nossa atenção. Prometo um pouco mais de esforço de minha parte para mostrar, de uma vez por todas, que título de capitalização não pode ser considerado um investimento.

Começamos o papo debatendo a ação dos bancos e instituições financeiras, que apelam para um argumento bastante discutível e superficial: algo como “opte por um título de capitalização, você poupará dinheiro para projetos futuros e ainda concorrerá a diversos prêmios” é o que se pode deduzir de suas campanhas. A realidade é outra: eles estão oferecendo um produto com rentabilidade mínima para o cliente, mas muito interessante para sua própria operação.

Explicar os pormenores de tudo isso é a proposta do artigo de hoje. Por que, afinal, o título de capitalização é tão ruim para nós e excelente para os bancos? Espero que ao ler este texto você só entre em um produto deste tipo se acreditar que poderá ser o sorteado, sabendo que a chance é mínima e que, se isso não ocorrer, seu dinheiro terá rendimento pífio ao longo de alguns meses/anos. Como já disse, titulo de capitalização é furada!

Aprendendo com um exemplo
Para facilitar o entendimento das afirmações aqui realizadas, proponho o debate a partir de um exemplo real de título de capitalização. Escolhi para este fim o produto Ourocap Multi Sorte 36 meses, oferecido pelo Banco do Brasil. Você vai entender como o produto funciona e a lógica que o torna tão lucrativo para os bancos – e péssimo para o seu bolso.

O primeiro problema surge na contratação do pacote. Na maioria dos casos, o cliente é induzido pelo gerente a “investir” no produto, sem que detalhes do contrato sejam devidamente explicados. Trata-se de um produto que compõe a cesta de metas de todo gerente, o que faz dele alvo de fortes campanhas e ações por parte da equipe bancária. A verdade é que ou você já entrou nessa por insistência ou já esteve prestes a fazê-lo.

Que detalhes são esses?
Todo produto financeiro registrado junto às autoridades deve ter um prospecto que detalhe seu funcionamento. Com a Internet, ficou fácil acessá-los e sua leitura é muito importante para que a decisão final seja tomada com plena convicção. O prospecto do Multi Sorte 36 meses (PDF) traz algumas informações relevantes, que merecem destaque:

Capital – é o montante constituído por percentuais, apresentados na tabela a seguir, aplicáveis sobre os pagamentos efetuados, e que será mensalmente capitalizado pela taxa de 0,5% a.m., e atualizado pela taxa de remuneração básica aplicada à caderneta de poupança, gerando o valor de resgate do título.”

Este é basicamente o discurso apresentado nos caixas e nas propagandas do título de capitalização. Seu dinheiro[bb] será capitalizado e atualizado pela taxa básica de poupança. Você, é claro, imagina que assim está tranquilo e que a “poupança forçada” faz todo o sentido – especialmente porque há uma possibilidade de ganhar uma bolada. Ledo engano. Veja a tabela a que o texto se refere:

Tabela - Título de Capitalização BB Ourocap Multi Sorte 36 meses

Atenção, porque aqui mora a “grande jogada” do produto. Uma legenda simples nos auxiliará pelas explicações:

  • A coluna “Pagamento” refere-se ao mês do depósito que você fará para manter o produto;
  • A “Cota de Sorteio %” representa quanto do dinheiro que você deposita mensalmente será destinado ao montante que será sorteado para os clientes;
  • A “Cota de Carregamento %” refere-se ao percentual do total depositado que ficará para o banco, como sendo para administração do produto, encargos, operação e, claro, lucro, muito lucro;
  • A “Cota de Capitalização %” é quanto do seu dinheiro será efetivamente controlado pelo banco dentro do objetivo passado pelo gerente. Ou seja, quanto do depósito mensal será capitalizado, corrigido e devolvido no vencimento do contrato.

Você, leitor inteligente que é, já percebeu o detalhe, certo? Observando a tabela, vê-se facilmente que, no primeiro mês, quase todo o depósito realizado (87,7%) ficará para o banco, enquanto apenas 10% será colocado na reserva a ser corrigida e devolvida. A partir do segundo mês, 4,1% será dado ao banco e 93,5% do depósito será usado para a capitalização. Os 2,2% restantes são para os prêmios. Então vejamos: o banco fica com quase 90% do capital depositado no primeiro mês, além de 4,1% nos 35 meses seguintes e capitaliza parte de seu dinheiro com 0,5% ao mês e TR da data de aniversário.

Para se ter uma idéia, a TR diária média de fevereiro está próxima de 0,05. Em outras palavras, parte de seu dinheiro (lembre-se que não é todo o depósito que é capitalizado) renderá juros de poupança (pouco mais de 0,55% ao mês), enquanto você dá 4,1% para a instituição. Ora, na prática isso significa pagar 4,1% a.m. daquilo que você depositou e receber apenas 0,55% (em média) a.m. “de volta” por ter optado pelo produto. Viu só? Trata-se de um belo negócio para o banco.

Portanto, saiba que se aplicar diretamente na caderneta de poupança o mesmo valor destinado às parcelas do título de capitalização, seu saldo ao final dos 36 meses (nosso exemplo) será muito maior. Eu disse, a intenção aqui é causar polêmica, mas a favor do seu bolso. Crie a disciplina necessária para tomar conta do seu dinheiro e use as opções de investimento[bb] (agora sim) de forma inteligente, e não preguiçosa. Esse negócio de “poupança forçada” não cola!

Tem mais: a carência
É preciso entender o que significa carência para este produto: o percentual disponível correspondente para resgate só estará disponível a partir do 12o. mês (Multi Sorte 36). Quanto você poderá resgatar está detalhado na tabela “RESGATE”, disponível no prospecto. É importante saber também que você só receberá todo o montante de volta se esperar até o final do prazo contratado – a tabela é clara neste sentido.

Mas e a chance de ganhar uma “bolada”?
É mínima, e você sabe disso. No entanto, o argumento dos participantes e dos bancos é sempre o mesmo: sempre um vai ser sorteado. Pois é, como acontece na loteria. A diferença é que jogando na loteria você usa um valor modesto, que não compromete sua rentabilidade possível nos meses e anos subsequentes; você não mexe com um dinheiro que pode e deve estar rendendo muito mais em produtos selecionados com dedicação, estudo e inteligência.

Então estamos combinados que títulos de capitalização são para os que gostam de apostar e jogar – e não investir, poupar e formar patrimônio. Certo? Se você já ganhou uma bolada com um TC, considere-se um sortudo. Assim como um familiar que já ganhou na loteria. Acontece. Mas, cuidado, pois com o futuro não se aposta – se acreditar que os títulos de capitalização são uma opção neste sentido você vai arruinar suas finanças.

Este artigo trouxe um exemplo. Os bancos oferecem inúmeros títulos de capitalização, cujos percentuais de carregamento, capitalização e carências variam bastante. Fique atento e valorize sua capacidade de poupar e planejar o futuro – não transfira essa responsabilidade para os gerentes e/ou parentes. Você está no comando! Ou não está?

bb_bid = “74”;
bb_lang = “pt-BR”;
bb_name = “fixedlist”;
bb_keywords = “mercado de ações,bolsa de valores,investir dinheiro,investidor,notebook,cerbasi”;
bb_width = “600px”;
bb_limit = “6”;

Crédito da foto para stock.xchng.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários