O que vale mais a pena, poupança ou fundo DI?Com a queda da taxa Selic muitos investidores se perguntam sobre o que vale mais a pena: investimento em fundos DI ou em poupança? Trata-se de produtos diferentes, mas que são utilizados para propósitos similares. A planilha oferecida neste artigo auxilia as pessoas que buscam ter mais embasamento para tomar melhores decisões.

Planilha ExcelPlanilha de simulação Fundos DI e Caderneta de poupança – Clique aqui para fazer o download.

Como utilizar a planilha?
Insira valores para as 4 variáveis (explicadas abaixo) e a planilha mostrará o resultado da sua comparação.

As variáveis são:

  1. Rendimento da poupança: Insira o rendimento da poupança previsto para o ano (6,17% + TR). Para saber o rendimento histórico da poupança e da TR, consulte a calculadora do cidadão do BCB;
  2. Taxa Selic (meta): Insira o valor da Taxa Selic (consulte em www.bcb.gov.br);
  3. Taxa de administração do Fundo (ao ano): Taxa de administração do fundo de investimento DI. Sugestão: colocar a taxa do fundo de investimento em que investe atualmente ou simular valores entre 0,3% a 4,0%;
  4. Prazo de resgate do investimento: Clique na “caixa de listagem” para selecionar o prazo de aplicação do dinheiro. Isso afetará a tributação do rendimento das aplicações em fundos DI. Até 6 meses – 22,5% -, entre 6 meses e 1 ano – 20% -, entre 1 e 2 anos – 17,5% -, mais que 2 anos – 15%.

A planilha calcula, mostra e compara, por meio de um gráfico, o rendimento da poupança e o rendimento líquido do fundo de investimento. A diferença (em pontos percentuais ao ano) entre as duas modalidades de investimento é evidenciada numa tabela. Se o número for negativo, vantagem para a poupança, se for positivo, vantagem para o fundo.

Algumas informações básicas
O investimento em poupança é isento de Imposto de Renda (IR) para as pessoas físicas e não há cobrança de taxa de administração. Ou seja, o rendimento já é líquido. Atente apenas para a “data de aniversário”. Se o investidor sacar o dinheiro da poupança antes da data de aniversário da mesma, os juros daquele mês não serão creditados.

Já os fundos DI são fundos atrelados ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário) que tem o objetivo de acompanhar os juros de mercado. Há cobrança de taxa de administração e há a incidência de IR. Para esses fundos, a rentabilidade é diária. Atente para a cobrança de IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) que incide apenas se os saques forem feitos com prazo inferior a 30 dias, de acordo com o número de dias da aplicação.

Conclusões
Portanto, é bom fugir de bordões tipo “a poupança não rende nada”. As informações sobre as regras básicas dos produtos proporcionam ao investidor compará-los e escolher a melhor opção para o seu caso específico. Recomenda-se colher alguns dados simples (taxa de administração do fundo DI do seu banco, por exemplo) e usar os próprios objetivos pessoais, como por exemplo “comprar um computador daqui um ano”, para usar os produtos de investimento adequadamente.

Planilha ExcelPlanilha de simulação Fundos DI e Caderneta de poupança – Clique aqui para fazer o download.

Importante: O autor prezou pela qualidade da informação, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

Aviso legal: Este trabalho não deve ser citado como representando as opiniões do Banco Central do Brasil. As opiniões expressas neste trabalho são exclusivamente do autor e não refletem, necessariamente, a visão do Banco Central do Brasil.

Foto de sxc.hu.

Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários