Para quem não é familiarizado com o termo, dividendos são partes dos lucros de uma empresa.

Quando você compra uma ação de uma empresa na bolsa de valores, você se torna sócio desta empresa. Com isso, está habilitado a receber também parte dos lucros desta empresa.

Por lei, essas empresas são obrigadas a distribuir pelo menos 25% dos seus lucros para os acionistas. No entanto, há empresas que distribuem muito mais que isso!

É que em sua natureza de operação, terminam por não precisarem reinvestir tanto dinheiro no negócio, ficando uma parcela maior para os acionistas.

Conheça: Tenha um 14º e 15º salário na sua conta

Por que comprar ações de empresas que distribuem dividendos?

Embora haja diversas estratégias para serem montadas pensando nos dividendos, há duas que são predominantes:

Aumento de patrimônio: muitos investidores aproveitam o dinheiro recebido dos dividendos (que são isentos de imposto de renda) e reinvestem comprando mais ações da mesma empresa. Com isso vão aumentando a quantidade de ações que possuem (patrimônio).

Renda: com uma quantidade significativa de ações de uma empresa que é boa pagadora de dividendos, podemos transformar o dinheiro recebido em renda (ou complementação de renda). Assim criamos uma fonte de renda, sem ter que vender as ações (patrimônio).

Aproveite: Dividendos, dinheiro extra em sua conta

Todas as empresas em bolsa pagam dividendos?

Essa é uma das perguntas mais importantes dentro deste assunto. E a resposta exige de nós muita atenção.

Não. Nem todas as ações pagam dividendos. Aliás, mais do que isso, são poucas as empresas que pagam bons dividendos.

Muitas delas não pagam porque não conseguem gerar lucros expressivos no período de apuração, ou necessitam reinvestir todo o lucro para manter suas operações em funcionamento.

Por outro lado, as poucas empresas que pagam bons dividendos, fazem isso muito bem, pagando porcentagens até acima daquelas especificadas em lei, e em períodos menores, como mensal ou trimestral.

Aliás, não existe uma regra específica para a frequência de pagamento dos dividendos. Cada empresa define isso de forma diferente. Isso ocorre nas assembleias, com a presença do Conselho Administrativo da empresa.

Oportunidade: A estratégia que garantirá uma renda adicional com dividendos

Como saber se uma empresa é potencial pagadora?

Essa sim, é a pergunta mais importante a ser feita. Ela afeta diretamente o seu bolso. Podemos citar 5 características importantes que colocam as empresas no rol das boas pagadoras de dividendos:

  • Boa geração de caixa;
  • Baixo endividamento, para o juro de sua dívida não corroer os lucros;
  • Margens elevadas;
  • Boa previsibilidade de fluxos de caixa;
  • Barreiras à entrada em seu negócio, para não ter grandes ameaças aos seus lucros futuros.

O problema é que a maioria dos investidores comuns não possuem conhecimentos suficientes para realizar essas análises de forma adequada.

Mas isso não é mais um problema. Até pouco tempo atrás, somente os grandes investidores tinham acesso a este tipo de informação e análise.

Nós quebramos esse conceito e levamos até o investidor comum, como você, essas mesmas informações, numa linguagem simples.

Portanto convidamos você a conhecer a entender este assunto em mais detalhes e saber como receber relatórios completos, elencando as melhores empresas pagadoras de dividendos.

Montamos inclusive uma estratégia para que você tenha um 14º e 15º salário na sua conta, utilizando a estratégia de dividendos.

Basta clicar aqui. Você será direcionado para outra página e lá explicaremos melhor tudo isso.

Nota: Esta coluna é mantida pela Empiricus, que contribui para que os leitores do Dinheirama possam ter acesso a conteúdo gratuito de qualidade.

Empiricus Research
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários