Agora você confere as principais notícias de 07/08/2018, terça-feira.

Lula retira pedido de soltura no STF para impedir discussão sobre elegibilidade

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT) decidiu retirar do STF (Supremo Tribunal Federal) seu pedido de soltura, por entender que seria embutida, a contragosto da defesa, uma discussão sobre sua elegibilidade.

Foi o que informou seu vice, Fernando Haddad, e a senadora Gleisi Hoffmann, que o visitaram na Superintendência da Polícia Federal em Curitiba (PR), na tarde de segunda-feira (6).

A jornalistas, a presidente do PT disse que Lula tomou a decisão de forma consciente, abrindo mão de sua liberdade em nome do compromisso com o país e de sua dignidade.

Segundo ela, o petista não aceita a “chicana” que seria a antecipação da discussão sobre a legitimidade de sua candidatura à Presidência.

O pedido de desistência foi protocolado no Supremo na tarde desta segunda-feira (06).

“Diante do mistifório [confusão] entre a pretensão de liberdade plena do requerente [Lula] que foi efetivamente deduzida nestes autos e a discussão em torno dos seus direitos políticos —imprevistamente colocada em ribalta—, a defesa desiste do feito sem prejuízo de eventual renovação ‘opportuno tempore’ [no tempo oportuno]”, escreveram os advogados.

Poupança tem mais aportes do que saques pelo quinto mês consecutivo

A caderneta de poupança fechou julho com captação líquida de R$ 3,748 bilhões, informou o Banco Central nesta segunda-feira, 6. O valor reflete o montante de recursos que os brasileiros depositaram na caderneta, já descontados os saques no período. Foi o quinto mês consecutivo de captação líquida na poupança e o melhor resultado para julho deste 2014 (R$ 4,029 bilhões).

No mês passado, conforme o BC, os aportes na caderneta somaram R$ 189,800 bilhões, enquanto os saques atingiram R$ 186,052 bilhões. Considerando os rendimentos de R$ 2,846 bilhões em julho, o total de recursos depositados na poupança chega hoje a R$ 755,682 bilhões.

No acumulado do ano até julho, a captação da poupança está positiva em R$ 11,097 bilhões. Isso é resultado de aportes de R$ 1,260 trilhão e retiradas de R$ 1,249 trilhão.

O resultado positivo da poupança em 2018 contrasta com o cenário visto em anos anteriores. Em 2015 e 2016, a crise econômica havia acirrado os saques, com as famílias mais retirando do que colocando recursos na caderneta para fazer frente às despesas do dia a dia.

Em 2017, o cenário começou a mudar, em meio ao início da recuperação econômica. Ainda assim, os primeiros meses do ano foram marcados por mais saques que depósitos, sendo que a recuperação dos saldos ocorreu no segundo semestre.

Este ano, a recuperação gradual da atividade e da própria renda, em um ambiente de inflação baixa, favoreceu a captação líquida de recursos pela poupança. Em junho, também começou a liberação de parte dos recursos do PIS-Pasep para pessoas que trabalharam entre 1971 e 1988. A liberação de recursos, em um total de R$ 16 bilhões, vai se estender até 28 de setembro.

Dólar fecha em alta, cotado a R$ 3,73; Bolsa cai 0,47%

O mercado local de ações desta segunda-feira (06), foi marcado pelo baixo volume de negócios, com o cenário eleitoral ainda se desenhando. Já o câmbio doméstico acompanhou o movimento da moeda americana no exterior, que se valorizou ante outras divisas fortes e emergentes diante do aumento da tensão comercial entre EUA e China. Após as altas recentes, houve leve correção na Bolsa, que terminou o dia em queda de 0,47%, aos 81.050,76 pontos. Já o dólar fechou em R$ 3,7333, com ganho de 0,68%.

A cautela dos mercados globais diante dos conflitos comerciais entre Estados Unidos e China foi determinante nesta segunda-feira (06), para uma alta generalizada do dólar, que também se refletiu no mercado de câmbio brasileiro. A moeda americana chegou a operar em queda pela manhã, repercutindo o noticiário eleitoral mais animador para os investidores, mas acabou por sucumbir à influência externa e passou a oscilar em alta moderada até o final do dia.

No mercado à vista, o dólar fechou cotado a R$ 3,7333, com ganho de 0,68%. Entre a mínima e a máxima, a cotação oscilou de R$ 3,6916 (-0,44%) e R$ 3,7338 (+0,70%)

Sem a divulgação de resultados corporativos relevantes e com o desenho do cenário político mais nítido, o Ibovespa conseguiu defender o patamar dos 81 mil pontos – ao qual chegou na sexta-feira – muito embora tenha operado preponderantemente em terreno negativo. Pela manhã tocou o terreno positivo para logo mais tocar os 80 mil pontos.

O principal índice do mercado de ações brasileiro encerrou a sessão de negócios desta segunda-feira em baixa de 0,47%, aos 81.050,76 pontos. O giro financeiro foi de R$ 7,61 bilhões, abaixo da média do mês.

Juiz veta entrada de venezuelanos na fronteira com o Brasil em Roraima

A Justiça determinou a suspensão da entrada de imigrantes venezuelanos na fronteira com o Brasil em Roraima até que se encontre um “equilíbrio numérico” com o processo de interiorização dos estrangeiros no país.

A decisão, do juiz federal Helder Girão Barreto, da 1ª Vara Federal do estado, foi dada neste domingo (5) e limita-se a ingresso feito pela fronteira entre Pacaraima (RR) e a cidade venezuelana de Santa Elena de Uairén, sem abranger estrangeiros de outras nacionalidades.

Após informar que preparava um pedido de suspensão da liminar, a AGU (Advocacia-Geral da União) divulgou, na tarde desta segunda-feira, que encaminhou pedido ao Supremo para analisar com urgência a questão dos imigrantes venezuelanos.

No documento, advogada-geral da União, ministra Grace Mendonça, reforça pedido para que seja suspenso decreto editado pelo governo de Roraima sobre o tratamento de imigrantes que chegam ao estado.

Para a AGU, o decreto “interfere em competências federais e pode prejudicar a oferta de serviços públicos para os imigrantes”. A AGU menciona “insegurança jurídica” e aponta que, entre diversas ações sobre o tema, uma delas resultou em decisão que suspende o ingresso no Brasil de imigrantes venezuelanos.

A Defensoria Pública da União disse que a defensora que atua no caso, Aline Papazis, também irá recorrer. O governo do presidente Michel Temer é contrário ao fechamento da fronteira.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários