Olá amigo leitor do Dinheirama, agora é o momento de revermos os vídeos que foram ao ar em nosso canal no Youtube na semana que passou.

Importante: Não deixe de acessar e se inscrever gratuitamente em nosso canal (clique aqui)

Acompanhe os vídeos dessa semana:

O FGC vai quebrar? Como ficam o seu dinheiro e seu patrimônio?

O que você faz quando quer chamar atenção? Chama atenção! É o que muita gente tem feito ao propagar por aí o discurso infundado de que o Fundo Garantidor de Créditos (FGC) vai quebrar. Cuidado com essa turma.

Uma coisa é dizer que o FGC PODE quebrar levando em conta inúmeros aspectos, análises, cenários e etc. Neste caso, se um colapso acontecer, nossa preocupação será onde conseguir comida, para dizer o mínimo. Portanto, calma!

Como combater as narrativas malucas que falam da quebra do FGC? Com dados reais e verdades sobre o próprio Fundo Garantidor de Créditos e sobre o sistema financeiro como um todo.

Conrado Navarro explica, com base em dados abertos e disponíveis no site do FGC, porque o medo associado a esta questão é infundado levando em conta o cenário atual e suas projeções realistas. De novo, tudo pode ir por água baixo? Pode! É provável? Não!

O total de disponibilidades do FGC hoje é cerca de 10 vezes maior do que o total já ressarcido pelo Fundo ao longo de sua história. Em 2018, foram duas intervenções, com histórico de até 3 meses para pagamento.

Neste vídeo, abordaremos, entre outras coisas:

– A realidade atual do Fundo Garantidor de Créditos e porque você não precisa entrar em pânico ao investir na renda fixa;
– Um pouco da história e dos números do FGC;
– A importância da informação e de como ela se envolve com o seu dia a dia nos investimentos, sem terrorismo.

Como Investir: Principais Investimentos Isentos de Imposto de Renda

Muitos brasileiros assumem ter medo de investir por desconhecer como são as regras de Imposto de Renda envolvendo suas aplicações. Como o imposto é pago? De quem é essa responsabilidade? Há opções isentas de IR?

A boa notícia é que temos no mercado algumas opções de investimentos que não cobram Imposto de Renda sobre os ganhos, além de outras que são interessantes para a geração de renda, isentando essa receita, mas exigindo cuidados com o Leão (caso dos FII – Fundos de Investimento Imobiliário).

Para não complicar, criamos um vídeo didático e objetivo que mostra as alternativas mais simples de investimento que não cobram IR, além dos FIIs, que cobram na negociação das cotas dos fundos, mas cuja receita mensal (yield, o equivalente ao aluguel) não é tributada.

Conrado Navarro explica estas opções de investimento e fala um pouco sobre como suas rentabilidades são oferecidas em relação a outras aplicações mais tradicionais e conhecidas.

Ah, um detalhe importante: a poupança não tem cobrança de IR, mas já sabemos que outros investimentos tributados são melhores, ainda que parte dos ganhos tenha que ser dividida com a Receita (caso do Tesouro Selic).

Neste vídeo, abordaremos, entre outras coisas:

– Investimentos em Letra de Crédito Imobiliário (LCI), Letra de Crédito do Agronegócio (LCA), Debêntures Incentivadas e Fundos de Investimento Imobiliário (FII);
– Como saber quais destes investimentos é mais adequado ao seu perfil;
– Como são as características de cada investimento em termos de carência (prazo de aplicação), rentabilidade e operação para liquidação e resgate.

Educação financeira sem tanta complicação com a Receita também existe, mas é importante que você se familiarize com as alternativas e comece a investir.

Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários