Chegamos a mais uma de nossas colunas semanais sobre mundo digital, tecnologia e empreendedorismo.

Nosso destaque  é a notícia de que um erro de um estagiário causou prejuízo milionário para o Google.

Estagiário do Google põe anúncio errado no ar e causa prejuízo de US$ 10 mi

Um trabalhador desastrado do Google cometeu um erro que já se tornou clássico nos velozes mercados eletrônicos: apertar a tecla errada em um treinamento e com isso encaminhar um falso anúncio a grande número de páginas da web e apps.

O erro, que aconteceu na noite de terça-feira (4), fez o falso anúncio —um retângulo amarelo sem texto— aparecer em muitos sites e apps nos Estados Unidos e na Austrália, nos quais esteve visível por aproximadamente 45 minutos.

A incapacidade de evitar um erro humano tão corriqueiro é um revés para o Google, que liderou a automação do processo de colocação de publicidade online e é visto em geral como líder na aplicação da inteligência artificial à maneira pela qual esses mercados funcionam.

O Google confirmou o erro e disse que “honrará os pagamentos aos provedores de conteúdo por quaisquer anúncios adquiridos”.

A empresa não se pronunciou sobre a escala do problema, mas uma fonte do setor publicitário estimou um custo potencial de US$ 10 milhões (R$ 39 milhões).

O erro aconteceu quando um grupo de trainees na área de publicidade do Google estava sendo ensinado a usar o sistema eletrônico, disse uma pessoa informada sobre o erro. Um dos participantes foi além do pretendido e na verdade submeteu uma ordem de compra.

Spotify libera retrospectiva musical de 2018 para usuários

Para acompanhar o clima de fim de ano de recordações e reflexões, o Spotify, como de costume, disponibilizou na quinta  (6), o Spotify Wrapped 2018, em que os usuários podem fazer uma retrospectiva do seu gosto musical de 2018.

Para ver como você se comportou na plataforma este ano, basta acessar o site do Spotify Wrapped. Ao fazer o login, você vai se deparar com dez páginas que mostram seu comportamento de ouvinte.

O Spotify te mostrará qual foi a primeira música tocada em 2018, quando tempo de música você escutou este ano e qual foi a música mais antiga que você ouviu. É possível ver também quantas horas você passou escutando músicas do seu artista favorito.

O Spotify Wrapped 2018 mostra os artistas, músicas, gêneros e subgêneros que você mais escutou no ano. Além disso, o aplicativo criou duas playlists especiais, uma com as suas músicas favoritas de 2018 e outra para te tirar da zona de conforto, com músicas e artistas que você não costuma ouvir.

Uma das novidades da retrospectiva é que dá para saber qual é o signo que mais aparece em seu gosto musical, com base no signos dos artistas que você mais ouve.

Mercado Livre agora tem conta com rendimento e promete cartão de crédito para 2019

O Mercado Pago vai começar a entrar na onda de produtos financeiros e passará a oferecer alguns serviços para concorrer com o Nubank. O serviço, que é integrado ao Mercado Livre, terá rendimento automático do saldo da conta (igual a NuConta) e promete um cartão de crédito sem anuidade para 2019.

O funcionamento é bem similar a outras soluções do mercado. A partir do momento em que o usuário depositar qualquer dinheiro nesta conta, a quantia será aplicada em algum título público e passará a render.

O título escolhido pelo Mercado Pago é o Tesouro Selic, com uma taxa indexada ao CDI (Certificado de Depósito Interbancário). Atualmente, o rendimento está em 5,2% ao ano.

A partir de 2019, a conta do Mercado Pago ganhará ainda a opção de fazer transferências via TED e DOC. A conta-salário também estará disponível.

Trata-se de uma conta de pagamento e, por isso, o valor fica separado do patrimônio da instituição, além da grana só pode ser usada em aplicações em Títulos Públicos Federais.

No ano que vem, a companhia também oferecerá um cartão de créditos, mas ainda não há informações sobre anuidade.

O surgimento dos novos serviços está relacionado com a a autorização que o Banco Central concedeu ao Mercado Livre para se transformar em uma instituição de pagamentos.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários