Home Empresas BNDES e BEI: crédito para saneamento e hidrogênio verde

BNDES e BEI: crédito para saneamento e hidrogênio verde

Em reunião realizada em Portugal, as instituições também abriram tratativas para investimentos em hidrogênio verde

por Reuters
3 min leitura

O BNDES e o Banco Europeu de Investimento (BEI) devem criar uma nova linha de crédito, no valor de 300 milhões de euros (ou 1,77 bilhão de reais), voltada para projetos do setor de saneamento e abastecimento de água, informou o banco de fomento brasileiro na sexta-feira.

Em reunião realizada em Portugal, as instituições também abriram tratativas para investimentos em hidrogênio verde.

“O BNDES tem vários projetos sendo analisados nessa área que é de grande interesse da União Europeia”, disse o presidente do BNDES, Aloizio Mercadante, que esteve reunido com o chefe do escritório do BEI, João Fonseca Santos, em Lisboa.

Os bancos também avançaram nas discussões para uma participação do BEI no fundo de minerais críticos, lançado neste ano pelo BNDES em parceria com a Vale, e conversaram sobre prevenção e ação contra eventos climáticos extremos.

“Os desastres climáticos estão sendo cada vez mais intensos e frequentes. Já estamos conversando com o Banco Interamericano de Desenvolvimento, vamos convidar o Banco Mundial e outras instituições porque é preciso enfrentar as emergências e os desafios da reconstrução, da mitigação e da prevenção”, explicou Mercadante.

Hidrogênio verde

O governo brasileiro ainda não bateu o martelo sobre a possibilidade de conceder incentivos tributários para a produção de hidrogênio verde, uma medida vista como necessária pelo setor produtivo para viabilizar projetos bilionários do combustível renovável e inserir o país na dianteira da corrida mundial da transição energética.

Segundo levantamento do governo, o Brasil tem cerca de 30 bilhões de dólares em projetos já anunciados de hidrogênio de baixo carbono, mas esta cifra inclui também projetos com fontes fósseis com captura de CO2.

Para ser verde, a eletrólise da água para fabricação do combustível precisa ser feita partir de fontes renováveis, como eólica e solar, empreendimentos esses que ainda precisam de um apoio.

O hidrogênio pode vir a ser usado para abastecer veículos, auxiliando na descarbonização do setor de transportes, ou utilizado como insumo industrial.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.