Home Economia e Política Bolívia rompe relações diplomáticas com Israel, citando “crimes contra a humanidade”

Bolívia rompe relações diplomáticas com Israel, citando “crimes contra a humanidade”

Bolívia pede um cessar-fogo e o fim “do bloqueio que impede a entrada de alimentos, água e outros elementos essenciais à vida”

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Reprodução/REUTERS/Fadi Whadi)

O governo da Bolívia anunciou o rompimento de laços diplomáticos com Israel nesta terça-feira, acusando o país de cometer crimes contra a humanidade em seus ataques à Faixa de Gaza.

A Bolívia “decidiu romper relações diplomáticas com o Estado israelense em repúdio e condenação da agressiva e desproporcional ofensiva militar israelense que ocorre na Faixa de Gaza”, anunciou o vice-ministro das Relações Exteriores, Freddy Mamani, em entrevista coletiva.

Mamani acrescentou que a Bolívia pede um cessar-fogo e o fim “do bloqueio que impede a entrada de alimentos, água e outros elementos essenciais à vida”.

A ministra interina das Relações Exteriores, Maria Nela Prada, disse que a coletiva de imprensa foi convocada “em referência aos crimes contra a humanidade cometidos na Faixa de Gaza contra o povo palestino”.

O Ministério das Relações Exteriores de Israel não respondeu imediatamente a um pedido de comentário.

A Bolívia está entre os primeiros países a romper ativamente relações diplomáticas com Israel por causa da guerra em Gaza, em retaliação ao ataque de 7 de outubro no sul de Israel por militantes palestinos do Hamas que, segundo Israel, matou 1.400 pessoas e fez 240 reféns.

(Imagem: Reprodução/ REUTERS/Anas al-Shareef)
(Imagem: Reprodução/ REUTERS/Anas al-Shareef)

O país sul-americano já havia cortado relações diplomáticas com Israel em 2009, durante o governo do presidente de esquerda Evo Morales, também em protesto contra as ações de Israel em Gaza.

Em 2020, o governo da presidente interina Jeanine Áñez, de direita, restabeleceu os laços.

O anúncio desta terça-feira ocorreu horas depois de Morales ter pressionado nas redes sociais o atual presidente, Luis Arce, para condenar Israel e declará-lo um Estado terrorista.

Na segunda-feira, Arce se reuniu com o embaixador palestino na Bolívia.

“Rejeitamos os crimes de guerra cometidos em Gaza. Apoiamos iniciativas internacionais para garantir a ajuda humanitária, em conformidade com o direito internacional”, disse Arce nas redes sociais na segunda-feira.

As autoridades de saúde de Gaza dizem que 8.525 pessoas, incluindo 3.542 crianças, foram mortas em ataques israelenses desde 7 de outubro. Autoridades da ONU dizem que mais de 1,4 milhão da população civil de Gaza, de cerca de 2,3 milhões, ficou desabrigada.

Os militares israelenses acusam o Hamas, que governa o estreito território costeiro, de utilizar edifícios civis como cobertura para combatentes, comandantes e armamento, acusações que o grupo nega.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.