Bolsa de valores: o 'se' não trabalha neste mercado“Se eu tivesse comprado aqui…”, “Se eu tivesse vendido ali…”. As frases representam um sentimento muito comum entre os traders: o impulso não realizado. O trade que deveria ter acontecido, mas que, por algum motivo alheio a sua vontade, não ocorreu. A ordem não foi dada.

E o “se” vem normalmente acompanhado do “teria”, do “devia”. “Sabia que devia ter entrado em XPTO4!”; “Se tivesse entrado aqui teria tido x% de lucro!”. O mais estranho é a nossa memória seletiva. Quando a operação não corre bem, ninguém lembra de que quase efetuou a entrada. O investidor[bb] escapou de um prejuízo, mas não pensa “Ufa, se eu tivesse entrado ali teria tido um prejuízo…”.

Sofremos muito mais com o que não fazemos do que com o que realizamos. Óbvio? Estranho?

Fica facílimo operar no mercado se excluirmos as emoções ao comprar e vender. É o nosso emocional que atrapalha. Por várias vezes identificamos oportunidades dentro do nosso método, mas por algum motivo não emitimos a ordem. Depois que o movimento acontece, nos bate aquela frustração. E começam as lamentações: “Por que não entrei nessa operação que era tão clara?”.

Para evitar este mal que tanto atrapalha a atividade de trader, um dos caminhos é planejar o dia ou a semana com o pregão fechado e manter um diário detalhado de negociações. Neste diário de operações, além do básico – ponto de entrada e quantidades -, devem também constar informações como o motivo que o levou a entrar ou sair daquele papel. Pense no seguinte:

  • Qual seu sentimento no momento do trade?
  • Você sustentava ansiedade por não estar posicionado?
  • Sentiu medo de estar diante de mais um trade perdedor?
  • Ou sentiu ganância e por isso quis esticar um pouco mais o lucro?

Planejar o trade aprimora a disciplina de operar apenas os ativos que foram analisados. Registrar o aspecto psicológico do trade desenvolve o seu lado racional, mostra melhor como é o seu “eu investidor”. Ambas as atitudes são essenciais para quem quer ter uma postura profissional frente ao mercado[bb]. Bons negócios!

Crédito da foto para freedigitalphotos.net.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários