Certa vez ouvi a seguinte frase de um investidor muito conhecido: “money is the king”! Parecia um tanto óbvia até que resolvi prestar atenção ao contexto no qual ela foi dita; a coisa, para a maioria das pessoas, não é tão óbvia assim.

Rico em patrimônio, pobre financeiro

Para a maioria, “ter grana” é aquela pessoa que ostenta carros caros, imóveis e mais imóveis e uma série de coisas que, na realidade, não são dinheiro de fato.

Se levarmos em conta o custo de manutenção de tudo isso, podemos considerar mais como passivos do que propriamente ativos. Semântica de lado, o fato é que, quando trazido para o mundo onde nós, mortais, habitamos, estar com todo seu dinheiro imobilizado é uma má ideia.

Tem muita gente rica de patrimônio, mas pobre financeiramente. Que se precisar de dinheiro rapidamente, não tem e precisaria vender algo.

Sabe aquele amigo que parece sempre aproveitar as melhores oportunidades? Seja comprar um terreno barato para depois vender ou outras coisas do tipo? Provavelmente ele tem liquidez, isso quer dizer, dinheiro disponível para isso.

Ebook gratuito recomendado: Ter uma Vida Rica Só Depende de Você

Ele sabe que, para se desfazer de um bem rapidamente, dois problemas acontecerão: perda de dinheiro, pois vender rápido significa “vender mal” e, o “rápido” nunca é tão rápido assim. Em outras palavras, as oportunidades passam tão depressa que, até vender, já perdeu.

Por isso, na gestão de seu patrimônio, ele sempre procura ter bastante liquidez para, não só ganhar no mercado financeiro, mas estar sempre pronto para aproveitar oportunidades.

O bolo precisa crescer para então comermos

Não adianta ir pelo senso comum de que ter uma parcela da casa e outra do carro para pagar é normal. O que deveria ser considerado normal, é primeiro ter o dinheiro para depois gastá-lo; tão simples quanto isso.

Ou seja, não adianta reclamar e continuar torrando dinheiro. Ter um imóvel é ótimo, se você tem condições de comprá-lo. Estrangular seu orçamento, sua qualidade de vida e comprometer seu acúmulo de riqueza para ter uma casa, não me parece uma boa ideia.

Leitura recomendadaFuja da casa própria: morar de aluguel pode ser uma ótima alternativa para enriquecer

Manada para um lado, você para o outro

Fuja do senso comum. Fuja da multidão. Não é porque todas as gerações da sua família “sempre fizeram assim” que você deve fazer também e repetir os mesmos erros, a não ser que seja repetir acertos de gente muito bem sucedida. Mas nem isso é garantia de nada.

Olhe a sua volta: a maioria das pessoas, a multidão, “a manada”, é cheia de gente com muito ou pouco dinheiro?

Tem mais gente no Facebook viajando de classe executiva ou postando aqueles memes derrotistas de gente caindo na escada com os dizeres “esse sou eu”? Posso imaginar sua resposta.

E o que isso te diz? Se a maioria está na pindaíba, é bom ou ruim fazer o que todos estão fazendo? Se seu pai, sua mãe, seu avô, ou seja quem for, não conseguiu nada além de uma vida com as contas pagas (não que isso seja ruim) e uma “casinha para morar”, o que isso te diz?

Repito: admiro (muito) quem pagou as contas e tem uma casa para morar no final da vida. Agora, se você quer mais, não adianta seguir o senso comum. Repisar o mesmo caminho. Fazer o que todo mundo faz.

Já falei isso outras vezes aqui: pessoas ricas fogem ao senso comum. Walt Disney já falava: “gosto do impossível porque lá a concorrência é menor“. É exatamente isso: pessoas que atingem resultados extraordinários, não agem de forma ordinária, ponto!

Canal de áudios recomendado: DinheiramaCast, o seu podcast de educação financeira

Conclusão

Olhe para o seu patrimônio, caso já tenha constituído um e veja qual o percentual dele tem liquidez e quanto está imobilizado em bens. Se você está confortável, e não liga para nada do que eu disse, siga como está.

Agora, se está frustrado pela constante perda de oportunidades, talvez seja hora de repensar sua vida. Nunca é tarde.

Se você, por outro lado, está no começo de sua caminhada; agora é a hora! Quanto antes começar a guardar dinheiro, antes vai ser independente financeiramente. Isso é, não vai depender do seu trabalho para se sustentar; é a aposentadoria real.

No fim das contas, se algo do que falei aqui fez sentido para você, não perca tempo e procure a liquidez. A chance de aumentar seu patrimônio de forma rápida e consistente é muito maior. Lembra do ditado “dinheiro atrai dinheiro”? É exatamente isso.

Ademais, desejo a você que aproveite este Natal com as pessoas que ama. Converse bastante, dê boas risadas, aproveite o que a vida tem de melhor.

Use um momento para refletir sobre tudo o que viveu e agradeça MUITO. Vida plena e próspera, caro amigo! Nos vemos em breve.

Renato De Vuono
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários