Bom senso e planejamento para curtir as fériasFérias escolares são sempre períodos muito felizes. Se não são, deveriam ser. Crianças por perto durante algum tempo são sempre sinônimo de muita agitação e alegria para as famílias. Como sabemos, as crianças normalmente não gostam de ficar em casa só brincando no quarto ou assistindo filmes e desenhos na TV[bb]. Então a saída é buscar uma atividade fora ou, quem sabe, encarar uma viagem se o tempo e a disponibilidade permitirem.

Nesses últimos dias, reparo em alguns amigos que passam por essa situação e demonstraram preocupação, pois não se programaram para um aumento nas despesas com atividades longe de casa e fora da rotina. O orçamento se manteve o mesmo dos outros meses, sem levar em conta a possibilidade e o desejo de viajar e surgiu a pergunta: o que fazer?

Se você passa por essa mesma situação ou sabe que o futuro próximo lhe reserva algo semelhante, entenda e aceite que não existe “mágica”. O crédito (seja ele o cartão, o dinheiro emprestado ou aquela ajuda da família), ao contrário do que alguns irão dizer, não deve ser sempre a solução. Dívidas postergadas, contas a pagar, juros altos, essa serão as “mágicas” férias? A única saída é se preparar antecipadamente para esse período.

Pesquisar significa valorizar seu dinheiro
Comece bem antes de o momento chegar. Busque opções, pesquise preços de pacotes e destinos, conheça oportunidades e trabalhe no sentido de oferecer à sua família um momento especial onde a imaginação e a criatividade também sejam componentes presentes. Com isso quero dizer que você também pode se divertir sem associar a diversão ao consumo.

Partindo dessa idéia, todo o planejamento fica mais fácil. Outra dica é perguntar ao seu filho justamente o que ele gostaria de fazer. Noto que as crianças valorizam o tempo que passam com os pais. Para muitos, uma tarde no cinema[bb] e muita pipoca em um dia qualquer podem se tornar um dia inesquecível. Um momento daqueles que nos marcam pela vida toda e farão toda a diferença no convívio familiar. Quanto custa tudo isso? Quanto vale?

Se você não se planejou para o presente período de férias, cuidado com as extravagâncias em nome da família. Não adianta tentar “comprar” os filhos com brinquedos, viagens e muita diversão e depois se ausentar por conta da massacrante rotina de trabalho. Isso só vai funcionar para você e em sua cabeça. O recado é pesado, mas é o que muita gente faz. Evitar isso é simples: planeje suas metas, suas conquistas e seu relacionamento com a família.

Planejamento para férias inesquecíveis
Aproveite esse tempo para mostrar às crianças que tudo que você compra ou pretende comprar possui um preço e um valor agregado, não importando se é um bem de consumo ou um serviço qualquer. Se não existe planejamento para comprar, explique isso com carinho ao seu filho e faça com que esse período seja de grande aprendizado para os dois. Lembre-se que os filhos aprendem mais com o exemplo, então faça valer o que pretende ensinar.

No final do ano, teremos outro período de férias escolares e trabalho. Ora, se não conseguiu ter as férias dos sonhos agora, trabalhe para não repetir o erro ali na frente. Convide as crianças para opinar, defina até quanto poderão gastar e encontre uma maneira de poupar até lá, usando seu orçamento financeiro como um aliado.

Deixe bem claro que alguns sacrifícios deverão ser feitos e que isso faz parte da vida. Aprender a lidar com os “nãos” da vida faz parte da rotina das pessoas bem-sucedidas, não cansamos de repetir. Tudo aquilo que queremos só será conquistado e valorizado através de muita disciplina[bb] e força de vontade.

Lembre-se do mais importante: férias são apenas férias
Não deixe para lembrar-se do afeto, do agrado ou da meiguice apenas nas férias. Mês a mês, até período das novas férias, procure ficar perto do seu pimpolho e demonstre que o seu carinho não está condicionado apenas aos momentos em que ele (ou você) está de férias. Mesmo que precise trabalhar e não esteja o tempo todo perto, faça valer o principio da qualidade sobre a quantidade.

Mesmo na hora da diversão é importante demonstrar, através do exemplo, do bom senso e do sentimento de união, que ter uma vida financeira equilibrada pode e deve proporcionar momentos de diversão e lazer. Porque diversão é bom demais e nós merecemos. Até a próxima.

Crédito da foto para freedigitalphotos.net.

Ricardo Pereira
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários