A semana econômica do Brasil começa intimamente ligada ao noticiário político. Após a decisão do Juiz Sergio Moro, que na última sexta-feira (4) ordenou que o ex-Presidente Luiz Inácio Lula da Silva fosse conduzido coercitivamente para prestar depoimento, a expectativa geral é que novos desdobramentos aconteçam no decorrer da semana.

O Ministro do Supremo Federal (STF) Teori Zavascki, relator dos processos relativos a Operação Lava Jato, cumpriu expediente no domingo, levantando hipóteses de que a pauta do dia seria a possível delação premiada do senador Delcídio do Amaral envolvendo diretamente a Presidente Dilma Rousseff e o ex-Presidente Lula. Informações de diversos meios de comunicação dão conta que o acordo já foi assinado, mas ainda não homologado.

Dilma visita Lula

 A Presidente Dilma se reaproximou do ex-Presidente Lula no último sábado (5). A visita realizada a casa do ex-presidente em São Bernardo serviu, de acordo com auxiliares da presidente, para unir forças e enfrentar os desdobramentos da crise.

Cabe lembrar que a Presidente Dilma não compareceu à festa de 36 anos do PT no final de fevereiro, aumentando os rumores sobre distanciamento entre o partido e o governo. De acordo com o jornal Folha de S. Paulo, um auxiliar da Presidente Dilma afirmou que “uma foto de Lula e Dilma juntos teria peso político para a militância”.

Manifestações populares

Desde a condução coercitiva para depoimento do ex-Presidente Lula na última sexta-feira, grupos de apoio ao PT e Lula promoveram pelo país uma série de manifestações. Ontem, domingo (06), manifestantes se reuniram em frente à rede da Rede Globo, no Rio de Janeiro, e na cidade de Parati (RJ), em frente a um apartamento tríplex que supostamente pertenceria à família Marinho, que nega propriedade.

Durante o dia de ontem, a hashtag #OcupaRedeEsgoto permaneceu boa parte do tempo em destaque nas principais redes sociais no mundo.

Grupos contrários ao governo, Lula e ao PT também promoveram manifestações de apoio a Operação Lava Jato e ao Juiz Sergio Moro. No próximo dia 13 (domingo), os movimentos que apoiam o impeachment da Presidente Dilma convocaram uma grande manifestação em todo o país. A participação popular nas manifestações servirá de termômetro e mostrará se o desejo de saída da presidente ganhou fôlego nas últimas semanas.

Instabilidade no mercado financeiro

A maioria dos analistas espera por uma semana tensa no mercado financeiro. Por volta das 10:45 de hoje, o Ibovespa operava em baixa de -0,34% a 48.917 pontos. Já o dólar subia +0,23%, a R$ 3,77.

O boletim Focus, do Banco Central, divulgado nessa manhã, mostrou que existe expectativa de alta na inflação em relação à última semana. Os economistas ouvidos elevaram o IPCA para 2016 de 7,57% para 7,59%, percentual acima do teto da meta de inflação para o ano, que é de 6,5%.

A semana promete emoção e vamos ficar atentos para trazer os principais acontecimentos até você, nosso leitor.

Foto “Man and Brazil Flag”, Shutterstock.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários