Home Agronegócio Brasil e Tailândia encerram contencioso sobre subsídios ao açúcar

Brasil e Tailândia encerram contencioso sobre subsídios ao açúcar

O Brasil optou pelo diálogo continuado com a Tailândia, o que culminou na alteração definitiva da política tailandesa de apoio ao setor de açúcar

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Reprodução/Freepik/@freepik)

O Brasil e a Tailândia encerraram formalmente neste sábado, em Abu Dhabi, o contencioso bilateral sobre subsídios tailandeses ao setor de cana e de açúcar, iniciado pelo governo brasileiro em 2016.

O contencioso restringiu-se à fase de consultas, sem estabelecimento de painel na Organização Mundial do Comércio (OMC), disse o Ministério de Relações Exteriores em nota.

“O Brasil optou pelo diálogo continuado com a Tailândia, o que culminou na alteração definitiva da política tailandesa de apoio ao setor de açúcar, com a eliminação dos subsídios”, afirmou o Itamaraty.

Segundo o ministério, a solução do contencioso entre Brasil e Tailândia reforça a importância do sistema de solução de controvérsias da OMC.

“O Brasil continua empenhado em negociações para alcançar a pronta restauração do sistema, que se encontra paralisado”, acrescentou.

A disputa com a Tailândia, um dos maiores exportadores de açúcar do mundo, envolvia medidas tailandesas de apoio à produção de açúcar em desconformidade com as regras da OMC, “que geravam distorções no mercado global e prejuízos estimados em 1 bilhão de dólares anuais ao setor produtivo brasileiro”, segundo o Itamaraty.

O acordo foi feito à margem da 13ª Conferência Ministerial da OMC.

A corrente de comércio bilateral entre Brasil e Tailândia totalizou 5,3 bilhões de dólares em 2023, com superávit de 1,4 bilhão de dólares para o Brasil, conforme o ministério.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.