Home Agronegócio Brasil já fixou preço mais de 50% da exportação de açúcar de 2024/25, diz Archer

Brasil já fixou preço mais de 50% da exportação de açúcar de 2024/25, diz Archer

por Reuters
0 comentário
(Imagem: Reprodução/Freepik/@tawatchai07)

As usinas brasileira elevaram as fixações de preços do açúcar na bolsa de Nova York em novembro, para 51,20% do produto que será exportado na próxima temporada 2024/25 (abril/março), informou nesta segunda-feira levantamento da Archer Consuting.

“Até o fechamento dos dados em 30 de novembro de 2023, observamos que as usinas efetuaram a fixação de preços de seus açúcares de exportação para um volume expressivo de mais de 13,3 milhões de toneladas de açúcar”, disse o sócio-diretor da Archar, Arnaldo Correa, em nota.

Segundo ele, o preço médio alcançado foi de 22,39 centavos de dólar por libra-peso, versus valor atual de negociação na ICE nesta segunda-feira de pouco mais de 21 centavos/libra-peso.

“Novembro experimentou uma significante melhora no percentual de fixação das usinas, passando dos 43% apurados no mês passado (anterior) para os atuais 51,20%, apesar de o volume negociado na bolsa de NY ter sido quase 4% inferior ao volume de outubro/23…”, afirmou.

No mesmo período do ano passado, as usinas estavam mais adiantadas em termos percentuais, tendo fixado 61% da safra 2023/2024.

“Acreditamos que o ritmo mais lento nas fixações… deve-se ao fato de as usinas estarem esperando por preços mais altos em linha com as expectativas do mercado que apostava num déficit global, na exclusão da Índia como exportador de açúcar, no congestionamento no porto de Santos, entre outros fatores”, explicou.

A Archer estima um volume total de exportação de 26 milhões de toneladas de açúcar para a safra 2024/2025 do centro-sul do Brasil.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.