dinheirama-post-bernadette-fevereiroO brincar é fator essencial para o desenvolvimento infantil. Através das brincadeiras as crianças exploram o meio, desenvolvem competências, compreendem o mundo, expressam sentimentos, estimulam os sentidos e descobrem inúmeras possibilidades criativas.

As brincadeiras também cumprem seu papel dentro da socialização econômica das crianças. Na infância, muitos de nós brincávamos de banco, de farmácia ou supermercado usando caixas vazias, potes, papéis usados e cédulas de dinheiro desenhadas a mão.

A imaginação também montava posto de gasolina, lava-jato e restaurante. Uma calculadora virava a caixa registradora e passávamos horas nos divertindo sozinhos ou com os amigos.

Tive a alegria de acompanhar minha filha, hoje com 12 anos, nas brincadeiras de lojinha, parque de diversão e pet shop onde o dinheirinho de brinquedo ou um “inventado talão de cheques” faziam parte do cenário.

Com o passar dos anos, percebo que surgem, de modo crescente, as “brincadeiras prontas”. A grande quantidade de brinquedos que as crianças possuem acabam diminuindo o espaço criativo para a construção das brincadeiras.

Para que montar sua casinha de bonecas ou a sua pista de corrida se ela ganhou um pronto diretamente da fábrica? Para que pegar o lençol da cama para imitar a capa do super-herói, se ela ganhou a fantasia completa? Para que imitar o choro da boneca? Claro que não! Ela já tem uma boneca que faz isso, basta colocar uma pilha.

Muitos brinquedos, mais dívidas e menos criatividade

A grande quantidade de brinquedos, além de dificultar o entendimento de limites, colabora para formação de um adulto consumista, de acordo com os estudos do Núcleo de cultura e pesquisas do brincar da PUC/SP.

Há um consumo excessivo de brinquedos, e o brincar está ficando de lado. As campanhas publicitárias investem no público infantil, despertando o interesse das crianças para o consumismo.

Muitas famílias, pensando que estão no caminho certo, aumentam consideravelmente suas despesas para atender aos pedidos dos filhos, comprando brinquedos que não suprirão as necessidades do brincar.

O que acontece é uma satisfação momentânea da criança e pouco depois o presente é deixado de lado, aumentando o número de “coisas” espalhadas pela casa ou guardadas em um baú colorido.

A função da simplicidade no exercício criativo

Atenção, pais! Crianças precisam sonhar e criar. Não comprometam o universo de fantasia infantil com tantos brinquedos sofisticados, pois o fornecimento de brincadeiras prontas compromete o desenvolvimento de importantes habilidades.

A criança precisa entrar em contato com brinquedos de pano, madeira, rústicos, coisas simples mesmo. Brinquedos que incentivem a criatividade e a liberdade de expressão. Vão brincar de super-herói ou princesa? Não precisa comprar as fantasias: deixe que seus filhos inventem suas roupas usando o que tem em casa!

Permita que as crianças explorem o ambiente e usem elementos para darem vazão à criatividade, como caixas, tampas de panela, lençóis, almofadas, potes de plástico, colheres e por ai vai. Claro que com os cuidados necessários para deixar a disposição objetos que não coloquem a segurança delas em risco.

Outro aspecto interessante acontece quando os brinquedos são desmontados pela criança: nesse momento, ela está demonstrando sua curiosidade e criatividade diante dele. Algo para pensar é que muitos pais infelizmente tem reações negativas quando isso acontece.

No que se refere à escolha dos brinquedos, procure sempre pensar nas possibilidades criativas que ele proporcionará a seu filho, principalmente para crianças menores. Reserve somente as datas especiais para brinquedos especiais. Assim, além de estimular o desenvolvimento sadio da criança, você também estará educando financeiramente seu pequeno.

Para finalizar, é bom saber que o ato de brincar não pode ficar restrito ao material. É preciso estimular as brincadeiras ao ar livre, o artesanato, o teatro e a dança. Todas essas condutas contribuirão para uma infância cheia de lembranças agradáveis.

Lembre-se que cada ato de brincar traz consigo uma mensagem, por isso a infância precisa ser cuidada com carinho e atenção. Abraço e felizes brincadeiras junto de seus pequenos. Até a próxima.

Foto Shutterstock. Kids playing with the ball.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários