Home Agronegócio Cacau em Londres cai quase 6% após bater recorde

Cacau em Londres cai quase 6% após bater recorde

A moagem de cacau no Brasil caiu 6% no primeiro trimestre, para 59.900 ton, disse o grupo industrial AIPC, culpando a queda nas entregas

por Reuters
0 comentário

Os contratos futuros do cacau na ICE, em Londres, fecharam em forte queda nesta terça-feira, depois de baterem recorde, enquanto os preços do café robusta subiram para seu nível mais alto em mais de 16 anos.

Cacau

* O cacau de julho em Londres caiu 525 libras, ou 5,9%, para 8.348 libras por tonelada, depois de bater o recorde de 9.025 libras mais cedo.

* Dados de moagem de cacau do primeiro trimestre da Europa e da América do Norte serão divulgados na quinta-feira, com expectativa de queda ano a ano.

* Negociantes disseram que qualquer queda seria vista principalmente como um reflexo da escassez, em vez de uma indicação de que os preços altos estão começando a reduzir a demanda.

* A moagem de cacau no Brasil caiu 6% no primeiro trimestre, para 59.900 toneladas, disse o grupo industrial AIPC, culpando a queda nas entregas dos agricultores. As entregas de cacau do Brasil caíram 31% no primeiro trimestre.

* O cacau de julho em Nova York caiu 7%, para 9.819 dólares a tonelada.

Café
(Imagem: Reprodução/@ sergeycauselove)

Café

* O café robusta de julho fechou em alta de 28 dólares, ou 0,7%, a 3.977 dólares a tonelada, depois de atingir um pico de 4.036 dólares, o nível mais alto desde que a forma atual do contrato começou a ser negociada em 2008.

* Negociantes disseram que os suprimentos no Vietnã estavam muito apertados, enquanto o clima seco ameaçava reduzir o tamanho da próxima safra do maior produtor mundial de robusta.

* O café arábica de julho subiu 0,7%, para 2,2840 dólares por libra-peso.

* Os negociantes observaram que a recente alta dos preços do arábica foi impulsionada pela compra de fundos em um cenário de queda dos estoques certificados da ICE.

Açúcar

* O açúcar bruto maio caiu 0,39 centavo de dólar, ou 1,9%, para 19,63 centavos de dólar por libra-peso, depois de atingir 19,28 centavos de dólar, o menor nível em 16 meses.

* Comerciantes disseram que a produção de açúcar mais forte do que o esperado na Índia e na Tailândia colocou o mercado na defensiva.

* As recentes chuvas no Brasil também melhoraram as perspectivas para a produção de cana na temporada 2024/25, e o enfraquecimento do real provavelmente está impulsionando as vendas das usinas do país. O real atingiu a menor cotação em um ano nesta terça-feira.

* O açúcar branco agosto caiu 1,8%, para 570,00 dólares por tonelada.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.