Home Economia e Política ANP será responsável por regular a exploração de xisto betuminoso no Brasil

ANP será responsável por regular a exploração de xisto betuminoso no Brasil

Medida estabelece em 30 anos o prazo de prescrição dos royalties devidos a estados e municípios pela exploração do xisto betuminoso

por Reuters
0 comentário
Iniciativa permite que o estado do Paraná e o município de São Mateus do Sul, onde funciona uma refinaria da Petrobras, recebam os royalties anteriores a 2013

A Comissão de Integração Nacional e Desenvolvimento Regional aprovou projeto de lei que atribui à Agência Nacional de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) a competência para regular a exploração de xisto betuminoso para a produção de petróleo e gás e o recolhimento dos royalties.

O texto aprovado é o substitutivo do deputado Daniel Agrobom (PL-GO) a dois projetos de lei do deputado Filipe Barros (PL-PR) sobre o xisto betuminoso (PLs 5599/20 e 5602/20), que foram reunidos em um texto único. A nova redação altera a Lei do Petróleo.

Debate

Atualmente, existe uma polêmica sobre como deve ser considerada a exploração de xisto betuminoso para produção de petróleo: se assemelhada à mineração ou à produção de hidrocarbonetos.

“O texto deriva do reconhecimento de que a ANP seja a única a responder pela regulação da exploração mineral de xisto betuminoso com vistas à produção de petróleo e gás e o devido pagamento de royalties aos entes federados”, disse Agrobom.

A Industrialização do Xisto (SIX) é uma unidade de operações localizada em São Mateus do Sul (PR)
A Industrialização do Xisto (SIX) é uma unidade de operações localizada em São Mateus do Sul (PR) (Imagem: Divulgação/Petrobras)

Royalties

A proposta aprovada estabelece em 30 anos o prazo de prescrição dos royalties devidos a estados e municípios pela exploração do xisto betuminoso.

Essa iniciativa permite que o estado do Paraná e o município de São Mateus do Sul, onde funciona uma refinaria da Petrobras, recebam os royalties anteriores a 2013, quando só então os valores passaram a ser depositados nas contas do governo estadual e da prefeitura, após um acordo com a companhia.

O projeto estabelece ainda que os critérios de limites territoriais de estados e municípios produtores e confrontantes com os poços poderão ser revistos a qualquer tempo, por solicitação ao Tribunal de Contas da União (TCU). A definição será feita com o auxílio do IBGE.

Tramitação

O PL 5599/20 tramita em caráter conclusivo e será analisado agora pelas comissões de Desenvolvimento Econômico; Minas e Energia; Finanças e Tributação; e Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJ).

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Mail Dinheirama

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.