Home Economia e Política Campos Neto diz que visibilidade para junho não é clara

Campos Neto diz que visibilidade para junho não é clara

Campos Neto disse que não existe debate em que todos os membros do BC tenham a mesma posição sobre todos os temas

por Reuters
0 comentário

O presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, disse nesta quinta-feira que a diretoria da autoridade monetária não está dividida, a despeito de diferenças de posições observadas em temas específicos, enfatizando que as decisões de política monetária em si foram tomadas de forma unânime.

Em entrevista sobre o relatório de inflação, Campos Neto disse que o BC optou por indicar a intensidade do corte na taxa básica de juros apenas para a reunião de maio do Comitê de Política Monetária porque o cenário não está claro para prazos mais longos.

“Exatamente por isso a gente retirou o ‘forward guidance’, porque não temos uma visibilidade tão clara. Quando a gente não tem uma visibilidade tão clara, entende-se que fica um pouco dependente do cenário daqui até lá”, afirmou.

Em reunião na semana passada, o Comitê de Política Monetária (Copom) anunciou redução de 0,50 ponto percentual na taxa Selic, a 10,75% ao ano, e encurtou sua indicação sobre cortes futuros ao citar uma ampliação de incertezas, afirmando que sua diretoria antevê corte na mesma intensidade apenas na próxima reunião.

Na ata da reunião, a autarquia disse que alguns de seus diretores avaliam que pode ser necessária uma redução no ritmo de cortes dos juros básicos caso as incertezas se mantenham elevadas à frente.

Na entrevista, Campos Neto disse que não existe debate em que todos os membros do BC tenham a mesma posição sobre todos os temas.

Ao comentar a comunicação de que “alguns membros” do Copom veem uma possível desaceleração de cortes na Selic à frente, ele afirmou que há incerteza maior sobre alguns temas debatidos, tanto no cenário internacional como no doméstico.

Banco Central (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)
Sede do Banco Central, em Brasília (Imagem: Marcello Casal Jr/Agência Brasil)

Segundo Campos Neto, ao falar em “alguns membros”, o BC se refere a dois ou mais componentes de sua diretoria.

Ele ressaltou que a comunicação do encontro deu um pouco mais de ênfase aos riscos inflacionários para mostrar a visão da autoridade monetária.

O presidente do BC afirmou entender que a inflação de alimentos tende a cair nos próximos meses.

Campos Neto disse, ainda, respeitar críticas, após ser alvo do ministro do Trabalho e Emprego, Luiz Marinho, ressaltando que uma eventual alta na inflação acaba afetando a camada mais vulnerável da população.

“O Banco Central promoveu um processo de convergência da inflação com um custo bastante baixo”, disse.

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Faça parte da nossa rede “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2023 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.