Você provavelmente já sabe que temos os carros mais caros do mundo. Para agravar ainda mais essa situação, estão sendo anunciados diversos reajustes que afetam muitas marcas e modelos.

Para você que dá valor ao seu dinheiro, é importante entender bem o cenário envolvendo os veículos no Brasil para que possa realizar melhores escolhas na hora de definir qual carro comprar.

Nesse contexto, é fundamental atentar para esta significativa revelação. Em entrevista para a Revista Carro deste mês, Carlos Tavares, presidente do Grupo PSA Peugeot-Citroën apresentou a seguinte declaração, ao comentar a separação da marca DS da Citroën: “(…)a rentabilidade dos carros premium é cinco vezes maior do que a dos modelos generalistas.”

Por isso, todo cuidado é necessário para você não pagar mais caro apenas pelo fator “posicionamento/status”. Afinal, a rentabilidade de quem vende sai do seu bolso.

Antes de mais nada, é preciso deixar claro que esse tipo de política comercial adotada pelas fabricantes é apenas uma estratégia empresarial. Diante desse cenário, compete ao consumidor avaliar o custo-benefício e tomar suas decisões de compra, pelas quais é totalmente responsável. Se os compradores aceitam pagar, não há motivos para reduções de preços.

Sobre a importância das atitudes dos consumidores, eu inclusive escrevi um artigo específico, denominado Carros: 5 Atitudes Essenciais para uma Compra Inteligente.

Especificamente quanto à compra de carros classificados como premium ou diferenciados (por motivos reais ou supostos), é necessário que você fique bastante atento ao seguinte:

  1. Cuidado com as estratégias publicitárias: no artigo Carros: o Marketing faz sua cabeça?, destaquei a importância de que você tenha claras as suas prioridades para não ser movido apenas pelo desejo e impulsos emocionais;
  2. Atenção para entender o posicionamento do carro no mercado: há uma série de fatores que podem contribuir para que determinada marca busque inserir alguns carros em segmentos específicos. Entenda esses motivos, que foram tratados no seguinte post: Carros: você aceita pagar mais caro (apenas) pelo posicionamento?
  3. Cautela para não considerar que um carro é melhor apenas porque custa mais caro: muitas vezes, somos traídos por um gatilho mental que nos faz imaginar que o preço é proporcional ao nível de qualidade. Quando agimos com base nessa perigosa ideia, há sérios riscos de decisões equivocadas que podem gerar amargos (e caros) arrependimentos. No artigo Carros: O Mais Caro é Melhor? Confira um exemplo impressionante, é citado um caso bastante ilustrativo.
  4. Lembre-se de toda a Estrutura de Preços dos Carros no Brasil: evidentemente, a frase acima citada de que os modelos premium são bem mais rentáveis, apoia-se não apenas no preço de venda. Quando são levados em conta todos os impactos financeiros gerados pelos carros durante o período de propriedade, há vários pontos que podem pesar bastante no seu bolso. Por exemplo, a manutenção de carros premium, incluindo os pneus, tende a ser bem mais onerosa. De certa forma, isso afeta também no preço do seguro e na depreciação, que acaba sofrendo inclusive pela alta rotatividade desses carros. Como seus proprietários valorizam bastante o status, as trocas tendem a ser mais frequentes e comprometem o valor de revenda.

Conclusão

Os desafios financeiros de viver no Brasil acentuam-se a cada dia, lembrando que o Brasil também ostenta o título por ter o iPhone 6 mais caro do mundo. Quando falamos de carros e seus custos associados, a realidade é ainda mais preocupante.

Para atenuar essa situação e buscar as melhores estratégias para você e seu bolso, eu publiquei o livro digital “Como Escolher o seu Carro Ideal” (clique agora para conhecer), que traz um roteiro completo para uma escolha consciente. Como pode ser visto no site do livro, ele tem recebido bastante destaque na mídia, inclusive pelo fato de que apresenta uma abordagem totalmente inédita e útil os consumidores que costumavam ficar perdidos na hora da compra.

Considerando o atual momento delicado da economia no Brasil, com crescimento da inflação e tendência de aumento do dólar, torna-se ainda mais importante cuidar bem do orçamento.

Essa preocupação tem sido bastante comum inclusive entre os clientes que atendo na Carro e Dinheiro (clique para saber mais sobre o serviço). Há muitas pessoas que inclusive estão passando a cogitar a compra de um usado ou seminovo como estratégia para preservação do patrimônio. Nesses contatos diretos, têm sido nítidas algumas mudanças de comportamento por parte dos consumidores mais atentos que planejam suas finanças e suas compras.

Finalmente, lembre-se que não é aconselhável tentar economizar a todo custo na compra de um carro. Isso porque também temos automóveis com padrões de qualidade e segurança que merecem muito cuidado.

Evite pagar caro apenas pelo status e mantenha o foco nas suas prioridades e necessidades. Muito obrigado pela atenção, um grande abraço e até a próxima!

PS: Para facilitar o controle dos gastos com o seu carro, eu elaborei uma planilha completa e de fácil preenchimento. Ela permitirá cuidar melhor do seu orçamento e você pode baixá-la agora, gratuitamente, no seguinte link: →  http://bit.ly/PlanilhaCarro

Foto “Young couple and car”, Shutterstock.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários