É provável que em algum momento da vida, você já tenha ouvido falar sobre carteira de investimentos. Então se perguntou: porque esse tema é considerado extremamente importante para um bom desempenho nos investimentos?

Para lhe mostrar a importância, vou começar explicando o que é uma carteira de investimentos.

Imagine que você recebeu uma herança ou uma bonificação no trabalho e resolveu investir este valor. Após uma pesquisa para escolher o melhor investimento, você decide aplicar todo o valor num Fundo DI oferecido pelo seu banco.

Passado algum tempo, você recebe uma nova bonificação pelo seu excelente desempenho e resultados alcançados no trabalho. Com isso a sua escolha é também aplicar este valor para construir um sólido patrimônio.

Então você avalia as opções e aplica em CDB. Após essas duas aplicações, você decide investir mensalmente 10% da sua renda.

Faz uma análise das opções disponíveis, estuda sobre finanças pessoais e descobre que existe uma modalidade de investimentos com excelente rentabilidade chamada Tesouro Direto. Agora você abre conta numa corretora e passa a investir mensalmente no Tesouro Direto.

Ebook gratuito recomendadoInvista sem medo em títulos públicos

Com todas essas aplicações realizadas, a sua carteira de investimentos acabou de ser constituída. Perceba que você formou uma carteira de investimento 100% em renda fixa, porém distribuída em três aplicações: Fundo DI, CDB e Tesouro Direto.

Organizando sua carteira de investimentos

A carteira de investimentos nada mais é do que um conjunto de ativos que tem como objetivo principal a diversificação do patrimônio para diminuição do risco.

Caso você invista 100% do seu patrimônio num único ativo e este venha a ter um desempenho ruim (ou sofra uma grande queda), todo o seu patrimônio estará comprometido.

Porém, ao montar uma carteira diversificada, você passa a ter um equilíbrio e não compromete a totalidade dos seus ativos.

Além da diminuição do risco, a carteira de investimentos pode ser montada para atender objetivos financeiros distintos. Você pode dividir sua carteira em três partes, por exemplo:

  • Fundo de emergência,
  • aposentadoria (independência financeira) e,
  • investimentos para oportunidades.

Dentro de cada uma delas você tem a opção de mesclar os ativos (renda fixa, multimercados, renda variável, entre outros) de acordo com o seu perfil de investidor.

Leitura recomendada: Você sabe qual é o seu perfil de investidor? Como descobrir isso?

Uma carteira bem diversificada irá lhe proporcionar equilíbrio e um monitoramento mais apurado do risco destes ativos.

Se a renda variável não tem um bom desempenho durante um determinado período, por outro lado, a renda fixa pode ter uma performance acima do esperado e equilibrar a rentabilidade da carteira.

Conclusão

Portanto, você deve avaliar qual o seu perfil de investidor, quais os seus objetivos, o quanto você está disposto a assumir de risco e montar a sua carteira de investimentos de acordo com os seus objetivos.

Não existe uma carteira ideal. O que é bom pra mim, pode não necessariamente ser bom para você. Tudo dependerá do objetivo de cada um.  Boa sorte e sucesso na montagem da sua carteira de investimentos! Obrigado e até a próxima!

Amarildo Frediani
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários