Planejamento e dinheiro no bolso!As expectativas para o mês de maio estão voltadas para as empresas que podem se beneficiar, de imediato, da recente conquista do “investment grade”. Neste sentido, é consenso entre as corretoras de que os bancos serão os principais atores do curto prazo. Além do custo de captação mais baixo e dos juros nacionais mais altos, dois bancos de capital aberto também alcançaram o grau de investimento. São eles: Banco do Brasil e Unibanco.

Bradesco e Itaú, que já possuíam o selo “investment grade”, foram agraciados com melhor avaliação (e nota) por parte da Standard & Poor’s. Mas nem só de bancos viverá o mês. As empresas ligadas fortemente ao mercado interno, como algumas construtoras, incorporadoras, operadores logísticos e provedoras de energia, também tendem a se valorizar, já que o real se fortalece e a crise internacional ainda permanece. Maio parece ser o mês do foco no mercado interno.

Calma, muita calma.
As corretoras ainda não publicaram análises conclusivas sobre os papéis mencionados no artigo. A chegada do grau de investimento e a euforia dos investidores diante da notícia tornou difícil o cálculo do preço justo de cada papel, o que deve acontecer durante o mês.

Dito isso, vejamos as carteiras recomendadas, listas por corretora, para o mês de maio:

Carteiras Recomendadas de Ações - Corretoras - Maio 2008
Carteiras Recomendadas de Ações - Corretoras - Maio 2008

Projeções para o Índice Bovespa
Algumas corretoras e gestores de investimento mudaram a previsão (em pontos) para o Ibovespa ao final de 2008. A Win, por exemplo, acredita que índice ultrapasse a marca dos 80 mil pontos. Fausto Gouveia, analista da Win, deu a recente entrevista para o jornal Valor Econômico:

“Com a crise no mercado de crédito americano, havíamos reduzido esta estimativa inicial para 75 mil, mas, com a recente entrada do Brasil no grupo de países de baixo risco de inadimplência, a meta volta a crescer 10 mil pontos”

ABN Amro, Itaú e Unibanco mantiveram inalteradas suas projeções, deixando o cálculo de uma eventual mudança para os meses seguintes. Vejamos as principais projeções para 2008:

Projeção Ibovespa ao final de 2008

É fato que o grau de investimento trará novos recursos ao país, mas sua influência nos preços das ações e no crescimento da Bovespa ainda são variáveis parcialmente compreendidas. Alguns se perguntam se a alta do ano passado já não fazia parte da euforia pré grau de investimento. Provavelmente sim, mas a questão que permanece é: há espaço para outra alta tão forte ou o “investment grade” já está precificado?

Demos um passo importante, é verdade, mas ainda precisamos mostrar maturidade em outras questões importantes ainda não atacadas, como as questões tributária, previdenciária e dos gastos da máquina pública. Avante Brasil.

Veja também as recomendações para o mês de maio reunidas pelo Guia do Investidor, da Exame.

O artigo baseia-se em relatórios divulgados pelas corretoras, reportagens dos jornais Valor Econômico e Folha de S. Paulo e de notícias publicadas no Portal Exame e Infomoney. Crédito da foto para Marcio Eugenio.

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários