Falar sobre casamento e dinheiro deveria ser algo comum e simples como qualquer outro assunto, mas a realidade é outra. O que normalmente se vê são expectativas não alcançadas e consequentes frustrações.

Muita gente relaciona o sucesso de um casamento apenas a quantidade de amor, paciência e outros atributos de um relacionamento. Mas será que isso é suficiente para ter uma relação duradora e de bons frutos?

A falta de recursos financeiros no lar gera tensão e funciona como um pavio, cujo fim detona uma série de outros pequenos problemas conjugais e que vêm à tona em forma de acusações e justificativas egoístas sobre o modo como cada um mais gosta de agir. O fim você já sabe: contribuição para o aumento das estatísticas de divórcio.

Se o seu casamento começou mal em relação às finanças, ou se você perdeu o controle no meio do curso, isso não é motivo de desespero. Ao contrário, é uma ótima oportunidade para o desenvolvimento de um grau maior de maturidade e intimidade do casal.

A solução vem através do conhecimento, de instruções específicas sobre como administrar de maneira participativa as finanças do lar. Ferramentas como a confiança, transparência, diálogos francos e respeitosos (e ouvidos atentos às necessidades do parceiro) serão muito bem-vindas para ajudar a consertar a situação.

As dicas apresentadas no vídeo ao abordar casamento e dinheiro são:

  1. Fazer do dinheiro sempre uma solução
  2. Assumir responsabilidade no contexto financeiro dentro do casamento
  3. Tomar cuidado com a infidelidade financeira e as meias verdades

O importante é que o dinheiro seja visto pela família como um instrumento de liberdade, tanto para melhoria da qualidade de vida, como para proteção em épocas de instabilidade. Sempre como solução.

Redação Dinheirama
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários