Home Agronegócio CGU nega recurso da Seara contra multa de R$ 14,8 mi da Carne Fraca

CGU nega recurso da Seara contra multa de R$ 14,8 mi da Carne Fraca

Investigação da Polícia Federal descobriu um esquema de adulteração de carnes perpetrado por algumas das maiores empresas do país

por Agência Gov
0 comentário

A Controladoria-Geral da União (CGU) indeferiu o pedido de reconsideração de uma multa da Seara, empresa da JBS (JBSS3), referente às irregularidades da operação Carne Fraca, mostra um comunicado divulgado nesta sexta-feira (3).

No Processo Administrativo de Responsabilização (PAR) nº 00190.105434/2018-42, a CGU apurou que a Seara, durante os anos de 2015 e 2016, pagou vantagens indevidas a agentes públicos do MAPA no Paraná.

Operação Carne Fraca

As irregularidades foram trazidas à tona durante a investigação da Polícia Federal que descobriu um esquema de adulteração de carnes perpetrado por algumas das maiores empresas do país.

As propinas visavam prejudicar as atividades de fiscalização e fraudar a emissão de Certificados Sanitários Nacionais e Internacionais durante a realização das inspeções sanitárias. Em razão da conduta ilegal, o embarque de produtos alimentícios para a China e o Chile foi indevidamente facilitado.

Nesse sentido, em 10/02/2023, o ente privado foi sancionado com pena de multa, no valor de R$ 14.803.766,47, e publicação extraordinária da decisão administrativa sancionadora. Inconformada, a Seara Alimentos apresentou pedido de reconsideração da decisão.

A CGU conheceu o pleito, mas o indeferiu, com fulcro nas manifestações da Diretoria de Responsabilização de Entes Privados (DIREP), ligada à Secretaria de Integridade Privada (SIPRI), e da Consultoria Jurídica (CONJUR).

Sobre Nós

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.  Saiba Mais

Assine a newsletter “O Melhor do Dinheirama”

Redes Sociais

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.