Chega uma hora na vida em que é preciso fazer um check up. A idade vem chegando, o tempo vai passando, e precisamos parar para ver se está tudo em ordem antes de começar uma nova rodada com muito mais gás, certo?

Check ups, aliás, não valem apenas para a nossa saúde. Quem não costuma levar o carro para um check up naquelas épocas onde vai ter que pegar muita estrada? Pois é, amigos, somos assim como os nossos carros. Precisamos de revisão e acertos constantemente para rodar com segurança e sem surpresas desagradáveis! Mas desta vez quero falar sobre outro tipo de check up: aquele que precisa ser feito nas contas.

As finanças de qualquer pessoa deveriam ser tão bem cuidadas quanto a saúde e os carros. Isso vale, obviamente, para quem cuida bem destas coisas! Mas quando falamos em dinheiro, muitas vezes vamos deixando a coisa rolar, achamos que dá para esperar, ou que não tem jeito, e aí não conseguimos resultado algum.

Não é raro que simplesmente as pessoas vejam o tempo passar e lamentem pela má sorte financeira. Mas se você está aqui lendo este texto, será que não é hora de realizar já um check up nas suas finanças?

Leia também: Guia de planejamento financeiro para desorganizados

10 ações que podem te ajudar o seu check-up financeiro

Separei 10 ações necessárias que podem ajudá-la nesta maratona de “exames financeiros”. É preciso detectar alguns maus hábitos e mudar imediatamente o que tem trazido prejuízo. Lembre-se que, ainda que não consiga fazer tudo que estou dizendo aqui, cada melhoria que você consiga fazer será uma vitória para o seu bolso adiante. Preparado?

1 – Conhecer receitas e despesas

O primeiro item do check up financeiro é algo que você já deve ter me ouvido dizer centenas de vezes. Não dá para cuidar das finanças sem conhecer o que entra e sai da sua conta. É como querer tomar um remédio sem entender o que está acontecendo com seu corpo, entende? Portanto, a primeira coisa a fazer é anotar todas as receitas e despesas fixas e variáveis. Faça isso periodicamente para entender para onde está indo o seu dinheiro.

Para te ajudar, aproveite e baixe agora nossa planilha de controle financeiro. Aproveite, é grátis.

2 – Cortar despesas desnecessárias

Ao conhecer suas despesas e receitas você terá condições de avaliar o que está sendo gasto de forma desnecessária. Procure escolher pelo menos uma ou duas despesas que você pode cortar sem dó.

É feito refrigerante, álcool ou cigarro para alguém que precisa se livrar destas coisas para manter a saúde, entende?

3 – Trocar despesas necessárias por outras mais baratas

É claro que haverá despesas que não poderão ser cortadas, mas certamente há aquelas que podem ser substituídas.

Se você tem gasto demais com táxi, por exemplo, procure avaliar opções mais econômicas, como aplicativos ou transporte público. Se tem gasto demais com determinados restaurantes, tente substitui-los de vez em quando. O plano de saúde talvez também possa ser trocado por outro mais em conta, assim como a conta de celular. Separe um tempo para pensar nestas coisas e agir.

4 – Avaliar dívidas e pagamentos parcelados

Dívidas são um problema que geralmente nos consomem por todos os lados. É preciso, portanto, avaliar se não há opções menos custosas com relação a elas. Muitas vezes você está deixando a dívida do cartão de crédito rolar – uma das mais absurdas em termos de juros – e poderia pedir um empréstimo pessoal no banco, quitá-la e gastar muito menos, faz sentido?

Os parcelamentos também merecem atenção. Será que você consegue um desconto se quitá-los antes?

5 – Fazer uma reserva de emergência

Outro ponto importante é começar já a fazer uma reserva financeira. Mesmo que seja com pouco, como o valor de uma bolsa que você pretendia comprar ou de um jantar qualquer.

O importante é começar e manter a frequência, e entender que ter uma reserva financeira é algo essencial para garantir-se nas emergências.

6 – Pensar 3 vezes antes de comprar algo por impulso

O quão frequentes têm sido as suas compras por impulso?

Se você acha que tem comprado sem pensar, mas não sabe exatamente o quanto isso tem causado impacto nas contas, comece a anotar. E procure pensar diversas vezes antes de comprar sem planejamento. Fará muita diferença nas suas contas.

7 – Comparar preços

Eu sei que muitas vezes dá certa preguiça comparar preços, mas convenhamos que com a internet é tudo muito simples e rápido.

Procure pesquisar pelo menos mais uma ou duas opções antes de fechar uma compra. Você vai ver que pode estar perdendo dinheiro à toa, especialmente quando se trata de compras online, em que basta um clique, e não é preciso sequer “bater perna” como diria minha mãe.

8 – Investir de forma inteligente

Outro ponto importante para quem quer fazer um check up nas finanças é avaliar de que forma o dinheiro tem sido investido.

Será que você está fazendo render aquela quantia que sobra mensalmente? Ou a deixa na conta corrente pronta para ser gasta e sem crescer nada?

Pare alguns minutos para avaliar e compare alternativas para começar a investir o seu dinheiro corretamente.

9 – Fazer planos que envolvam dinheiro

Fazer planos é algo fundamental para que saibamos usar o dinheiro de forma correta. Quem não tem sonhos ou metas não entende o porquê de não gastar agora, de poupar, de priorizar.

Portanto, faça planos que sejam importantes para você e que envolvam dinheiro. Eles ajudarão a organizar melhor as suas finanças e a controlar mais sabiamente os seus gastos.

10 – Realizar um check up periódico no bolso

Finalmente, assim como é recomendável com relação à saúde, é importante que o check up nas finanças se torne algo periódico em sua vida.

As coisas mudam muito o tempo todo, inclusive nossas prioridades e formas de agir, portanto, insira esta “obrigação” no calendário e consiga resultados melhores com menos riscos ou surpresas desagradáveis.

Leia também: Planejamento financeiro: a decisão sempre em suas mãos

Conclusão

O cuidado com as finanças precisa ser algo prioritário dentro das famílias. Muito dos itens acima envolvem a sua disposição em criar o hábito saudável de não terceirizar as suas decisões financeiras mais importantes.

Aliás, aproveite essa oportunidade que esse texto está trazendo para conversar com parentes ou amigos que estão passando por dificuldades e precisam de ajuda. Vamos nessa?

Conrado Navarro
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários