Home Ciência e Tecnologia Chile terá maior câmera astronômica do mundo

Chile terá maior câmera astronômica do mundo

O Chile recebe grande parte do investimento mundial em astronomia graças ao céu limpo do deserto de Atacama, o deserto mais seco do planeta

por Reuters
0 comentário

Com uma resolução superior a 3,2 gigapixels, um peso de quase três toneladas e a ambiciosa tarefa de realizar uma exploração de uma década sem precedentes, a maior câmera digital já construída para a astronomia óptica está pronta para ser instalada sob o céu limpo do norte do Chile.

As peças necessárias para a montagem do Observatório Vera C. Rubin – que inclui um telescópio terrestre e a câmera foram transportadas em vários veículos até o cume do Cerro Pachón, na região de Coquimbo, nos limites do deserto do Atacama, cerca de 565 quilômetros ao norte de Santiago.

“Tudo o que precisávamos para as operações está agora no cume e pronto para revisão e, esperamos, para a instalação um pouco à frente este ano”, disse Stuartt Corder, diretor científico da associação de universidades AURA e vice-diretor do centro NOIRLab, que operará o observatório.

De acordo com seu site, o Observatório Rubin é um sistema complexo e integrado que consiste em um telescópio terrestre de campo amplo de oito metros, a câmera e um sistema automatizado de processamento de dados.

Ele gerará aproximadamente 20 terabytes de dados por noite e sua exploração de dez anos produzirá um banco de dados de catálogo de 15 petabytes.

O objetivo da exploração será entender a natureza da energia escura e da matéria escura no universo das quais apenas uma pequena parte é conhecida bem como estudar a possibilidade de colisão da Terra com asteroides ou estrelas e planetas próximos ao Sol.

“Esse é um momento realmente inspirador em que você pode dizer – começamos. Estamos aqui no limite do precipício, nos preparando para iniciar uma campanha que, em dez anos, esperamos que responda às perguntas sobre … quando o universo foi criado e colocado em movimento … e como ele continuará a evoluir no futuro?”

O resultado pode não ser diferente do que já sabemos, mas ajudará a refinar nossa compreensão do universo, disse Corder.

AURA é um consórcio de 47 instituições dos Estados Unidos e três afiliadas internacionais que operam observatórios astronômicos para a National Science Foundation e a Nasa. É responsável por gerenciar, entre outros, o centro NOIRLab.

O Chile recebe grande parte do investimento mundial em astronomia graças ao céu limpo do deserto de Atacama, o deserto mais seco do planeta.

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.