Home Economia e Política China divulga projeto com regras para expandir comércio eletrônico

China divulga projeto com regras para expandir comércio eletrônico

O projeto também procura melhorar a gestão de dados transfronteiriços e otimizar a supervisão das exportações entre fronteiras

por Reuters
0 comentário

A China divulgou nesta terça-feira um projeto de regras para promover a construção de armazéns no exterior e expandir os negócios de comércio eletrônico transfronteiriço, que se tornaram uma força vital no comércio exterior chinês, informou o Ministério do Comércio do país.

Empresas como Shein, PDD Holdings’, Temu e AliExpress, do Alibaba, enviam predominantemente produtos fabricados na China “através da fronteira” para mercados ao redor do mundo.

Isso abriu uma nova via de expansão para algumas empresas anteriormente focadas no consumo interno, que permanece limitado pelo abrandamento da economia, pela crise imobiliária prolongada e pela insegurança em relação a rendimentos.

O anúncio do Ministério do Comércio diz respeito ao projeto de regras tanto para o comércio eletrônico transfronteiriço de entrada como para o comércio eletrônico de saída.

O projeto também procura melhorar a gestão de dados transfronteiriços e otimizar a supervisão das exportações entre fronteiras.

Os ministérios nacionais e os departamentos governamentais facilitarão o acesso aos canais de financiamento e ajudarão as empresas de comércio eletrônico transfronteiriços a “tornarem-se globais”, afirmou o ministério.

Dinheirama

O Dinheirama é o melhor portal de conteúdo para você que precisa aprender finanças, mas nunca teve facilidade com os números.

© 2024 Dinheirama. Todos os direitos reservados.

O Dinheirama preza a qualidade da informação e atesta a apuração de todo o conteúdo produzido por sua equipe, ressaltando, no entanto, que não faz qualquer tipo de recomendação de investimento, não se responsabilizando por perdas, danos (diretos, indiretos e incidentais), custos e lucros cessantes.

O portal www.dinheirama.com é de propriedade do Grupo Primo.