Cinco lições de finanças pessoais que aprendi com meus avósLições de sabedoria em família são transmitidas através de gerações, seja pelas tradicionais histórias contadas por nossos antepassados sobre suas aventuras, cheias de narrações épicas, num mundo onde não havia meios de comunicação, seja por comportamentos e atitudes que, uma vez imitados, passam a se perpetuar, criando raízes profundas na mentalidade e no coração dos descendentes.

Apesar das dificuldades de muitos de nossos avós na obtenção de educação formal, quase todo mundo aqui conhece, têm ou tiveram avós que legaram lições preciosas de finanças pessoais, ainda que de forma implícita, por meio de exemplos e ações. Veja se você próprio identifica em seus avós algumas das lições que meus avós legaram acerca do trato com o dinheiro – lições essas preciosas e mais atualizadas do que nunca.

O seu trabalho é a sua maior fonte de riqueza. A melhor receita para conquistar estabilidade financeira envolve trabalho duro, persistência e dedicação na área de sua especialidade. Valorize aquilo que você tem de mais precioso: seu conjunto de habilidades e conhecimentos em determinada área da vida. Trate de aperfeiçoá-lo, pois é dele que você tirará não só o dinheiro para sustentar sua família, mas também o dinheiro para abastecer seu plano de investimentos[bb].

Se você não gosta daquilo que faz, há duas alternativas possíveis: buscar outro trabalho ou então aprender a gostar daquilo que se faz. Não negligencie aquilo que você tem de melhor e explore suas habilidades até o limite máximo – e se surpreenda com os resultados positivos de seu empenho.

O investimento em educação sempre gera os melhores retornos. Se você, por circunstâncias de vida, não teve oportunidade de se instruir formalmente, dedicando-se ao trabalho para sustentar sua família, é sua obrigação investir na educação de seus filhos. Cada ano a mais de estudos gerará um aumento substancial de ganhos para eles.

As portas do mercado de trabalho sempre estarão abertas para profissionais competentes e que se qualificam. Crie um ambiente familiar que estimule a criatividade[bb] e o amor aos estudos. Esse é certamente um tipo de investimento imune a crises econômicas, pois é o investimento que fica internalizado em sua mente. E não se esqueça, estimule seus filhos também a ler e valorizar a cidadania e a cultura.

Invista em ativos reais que gerem fluxo de caixa. Seus avós provavelmente investiam em compras de terrenos, apartamentos, salas comerciais ou residências domésticas para alugar ou vender e, assim, ter um fluxo de caixa extra. Eles não investiam em ações simplesmente porque não havia fácil acesso a esse tipo de mercado. Se houvesse, eles certamente aproveitariam a oportunidade. Investimentos lastreados em ativos reais são oportunidades de agregar valor ao patrimônio financeiro da família.

Extraia o máximo proveito de tudo o que tiver em mãos. Em outros termos, pratique a frugalidade. Não desperdice os recursos que são postos à sua disposição. Quando for fazer compras, valorize cada centavo que tiver que sair de suas mãos. Quando consumir, pense nas mil e uma maneiras de aproveitar cada alimento, cada produto perecível. Cuide bem de seus bens duráveis para que eles durem o maior tempo possível. Sugiro a leitura dos artigos “As muitas verdades entre o consumismo e a frugalidade” e “O que é frugalidade”.

Há um tempo para plantar e um tempo para colher. Tenha paciência. Se seus avós tiverem sido agricultores, como os meus foram, eles incorporaram a paciência para a colheita dos melhores frutos. Metaforicamente, se quiser colher bons resultados em sua vida financeira, escolha sementes boas para plantar: trabalho duro, disciplina, dedicação, esforço próprio e planejamento. Não tenha pressa em acumular patrimônio[bb]. Muitas vezes, ele é resultado de anos e anos de dedicação. Mas o esforço sempre valerá a pena se você respeitar a lei da semeadura.

Crédito da foto para freedigitalphotos.net.

Avatar
Aviso: Os textos assinados e publicados no Dinheirama.com não representam necessariamente a opinião editorial do Blog. Asseguramos a qualquer pessoa, empresa ou associação que se sentir atacada o direito de utilizar o mesmo espaço para sua defesa. Também ressaltamos que toda e qualquer informação ou análise contida neste blog não se constitui em solicitação ou oferta de seu autores para compra ou venda de quaisquer títulos ou ativos financeiros, para realização de operações nos mercados de valores mobiliários, ou para a aplicação em quaisquer outros instrumentos e produtos financeiros. Através das informações, dos materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog, os autores não estão prestando recomendações quanto à sua rentabilidade, liquidez, adequação ou risco. As informações, os materiais técnicos e demais conteúdos existentes neste blog têm propósito exclusivamente informativo, não consistindo em recomendações financeiras, legais, fiscais, contábeis ou de qualquer outra natureza.

Comentários